Trabalhadores encerram greve na Replan com conquistas para a categoriaTrabalhadores encerram greve n



Na sexta-feira (20), cerca de 2 mil trabalhadores terceirizados da Replan retornaram ao trabalho após três dias de greve.

Após mais de quinze dias de negociação entre o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Campinas e Região (Sinticom) e 13 empresas que prestam serviços na refinaria, ambas as partes chegaram a um denominador comum. Para os operários, diversas reivindicações foram garantidas.

A categoria conquistou 13% de reajuste nos salários, vale alimentação, café da manhã, cesta natalina e participação nos lucros e resultados (PLR). Além disso, as empresas se comprometeram, no prazo máximo de 90 dias, a trocar o atual plano de saúde por outro de melhor qualidade, com custeio integral – ou seja, sem a coparticipação dos trabalhadores como havia sido proposto inicialmente.

Também foram incluídas uma série de especialidades que não constavam na tabela salarial, que lista todas as funções exercidas dentro da refinaria, com seus respectivos pisos e direitos. Por fim, as empresas também garantiram o abono salarial dos dias parados durante a greve.

Desde o início do movimento grevista, o Sindicato Unificado dos Petroleiros do Estado de São Paulo (Sindipetro-SP) demonstrou apoio e solidariedade, inclusive organizando atrasos dos trabalhadores próprios da refinaria durante esta semana.