top of page

Tarcísio sanciona projeto contra apresentação do cartão da vacinação

Não haverá mais a obrigatoriedade da apresentação do comprovante de vacinação para ter acesso a locais públicos e privados, com algumas exceções




O governador de São Paulo, Tarcisio de Freitas (Republicanos), sancionou o projeto de lei que proíbe a exigência do comprovante de vacinação contra a Covid-19.


A partir de agora, não haverá mais a obrigatoriedade da apresentação do comprovante de vacinação para ter acesso a locais públicos e privados, exceto aos profissionais de saúde, uma vez que podem ter contato com imunossuprimidos, trabalhadores em instituições para idosos, profissionais em contato com crianças portadoras de doenças crônicas e mulheres grávidas, considerando que estas pessoas estão mais propensas a desenvolver formas graves de Covid-19.


“São Paulo atingiu os mais altos índices de cobertura vacinal do país. Mais de 90% da população foi imunizada. Esse resultado é fruto da conscientização das pessoas sobre a importância da vacinação. Por isso, vamos reforçar esse trabalho com a realização de campanhas de vacinação para todas as idades, com informação clara e precisa, além de disponibilizar a vacina para todos”, disse Tarcísio de Freitas.


Alta cobertura vacinal


O governo justificou que o estado atingiu os mais altos índices de cobertura vacinal do país — com mais de 90% da população imunizada— e que reforçará o trabalho de conscientização com a realização de campanhas de vacinação para todas as idades.


A vacina continua sendo a principal forma de defesa contra o vírus e evita desfechos graves.


“A Secretaria de Saúde e o Governo de SP são favoráveis à vacina e entendemos que ela é o melhor instrumento que une custo e efetividade para a prevenção de doenças. O que está em discussão é a apresentação do comprovante em determinadas situações”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Eleuses Paiva.

Comments


bottom of page