Sindicato dos Servidores Públicos decide novas datas para eleição

Ficou decidido que a votação ocorrerá nos dias 1°, 2 e 3 de março

Na segunda-feira (15), durante reunião realizada entre a Comissão Eleitoral e representante das duas chapas – “A Força do Servidor” e “Transparência e Luta”, ficou decidida que a nova eleição do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal de Paulínia (STSPMP) vai acontecer nos dias 1°, 2 e 3 de março (segunda, terça e quarta) das 6h às 18h. Agora são 3 dias. A primeira votação foi realizada em 2 dias.

Agora, serão 5 urnas itinerantes e 4 urnas fixas. A Comissão Eleitoral decidiu aumentar uma urna itinerante e reduzir duas fixas. As urnas fixas ficarão no Hospital Municipal de Paulínia, Paço Municipal, Sede da Guarda Municipal e Sede do Sindicato.

De acordo com a Assessoria de Imprensa do Sindicato, houve redução de urnas em locais que praticamente funcionários não votaram e aumento nos dias e em locais com um fluxo maior de trabalhadores para bater o quórum. Por isso, novo pleito ocorrerá em mais dias a fim de ampliar a possibilidade de votação.

A votação para a eleição do Sindicato dos Servidores de Paulínia, realizada dia 9/2, não alcançou o quórum necessário para validação do processo. Atualmente são 2 mil servidores sindicalizados que estão aptos a votar – um dos requisitos é estar filiado há, no mínimo, seis meses.

Para ser validado, o processo precisava do comparecimento de 2/3 (dois terço) dos sindicalizados aptos ao voto, o que totalizaria 1.334 pessoas. Ao final do período, apenas 936 sindicalizados registraram participação, ou seja, abaixo do quórum necessário.

Como o primeiro turno não atingiu o quórum, impedindo a contagem dos votos, as cédulas foram incineradas na presença de representantes das duas chapas para garantir a lisura e transparência do pleito, bem como o sigilo dos votos, conforme determina o estatuto da entidade.

Com este resultado, segundo o regimento do Sindicato, uma nova convocação para a eleição foi marcada, a qual deve alcançar quórum mínimo de 50% mais um, ou seja, 1.001 pessoas. Caso não seja atingido o quórum estatutário será realizado o Terceiro escrutínio nos dias 8, 9 e 10 de março.

A Chapa 2 “Transparência e Luta” apresentou uma manifestação de protesto contra a mudança. Ela sugeriu manter 6 urnas fixas e 4 urnas itinerantes. Na primeira votação, mudaram o itinerário pré-estabelecido.

Fonte: Notícias de Paulínia