Pioneira no Brasil, Cosmópolis será futura capital do tiro

“Arena Esportiva de Tiro” está sendo construída no município e deverá sediar desde campeonatos sociais e nacionais, até copas e torneios internacionais

O prefeito de Cosmópolis Júnior Felisbino recebeu o campeão olímpico de tiros esportivos, Athos Pisoni para discutir sobre a “Arena Esportiva de Tiro” que será construída no município.

Athos reforçou a relevância da instalação para o município tanto nas esferas esportivas quanto turísticas. Segundo Prefeitura, em breve irá divulgar o andamento do projeto.

Um grupo de atletas empreendedores voltados à prática esportiva do tiro, liderado pelo recordista e trimedalhista pan-americano Athos Pisoni e por Artur Fortunato, integrante da Seleção Olímpica Brasileira de tiro ao prato, começou a construir em Cosmópolis a maior arena para treinamento e provas de tiro esportivo do Brasil.

Já em fase adiantada de construção, na Rodovia a Professor Zeferino Vaz, a arena deverá sediar desde campeonatos sociais e nacionais até copas e torneios internacionais, com a expectativa de reunir atletas vindos de mais de 50 países.

A arena terá plataformas para o treinamento e competição de todas as práticas da modalidade e pretende abrir no futuro espaço para outros esportes, com a implantação do Centro Nacional de Desenvolvimento e Aprimoramento de Atletas, previsto para a segunda fase do projeto.

Toda a construção é baseada nas normas mais modernas e avançadas de sustentabilidade, desde o reuso de água até a reciclagem e reaproveitamento de todo o material utilizado.

Junior Felisbino e Pisoni explicaram a extensão e as propostas do projeto e também as razões da escolha de Cosmópolis para sediar a arena.

“A cidade está num ponto privilegiado da Região Metropolitana de Campinas, ao lado de diversas cidades importantes e com uma malha viária excelente. Somos vizinhos da importante Usina Ester, que tem um grande fluxo de veículos, portanto uma excelente estrutura viária”, avalia Pisoni.

O prefeito comemorou o empreendimento, não só por ser totalmente independente e não contar com nenhum centavo de recursos públicos, mas também pelos atrativos que trará para o município. Assim que o projeto avançar para a segunda fase, a arena abrirá espaço para que a prefeitura realize programas esportivos educacionais de outras modalidades.