Paulínia recebe subestação de energia elétrica da CPFL Paulista

A cidade passa a contar com equipamentos e um sistema de última geração, totalmente digital, que permite a operação remota

A CPFL Paulista finalizou a construção da nova subestação de energia com capacidade de 20 MVA e está trabalhando na construção de 43 quilômetros de rede de distribuição da rede elétrica, que beneficiarão os cerca de 73 mil clientes nos municípios de Paulínia e Cosmópolis. A cerimônia oficial de inauguração aconteceu de forma virtual na quarta-feira (23) com a participação do prefeito de Paulínia Du Cazellato, do presidente da CPFL Paulista Roberto Sartori, além de outros representantes dos órgãos públicos e da CPFL.

Com investimentos de R$ 24 milhões, a nova unidade e as linhas de distribuição com circuito duplo, proporcionarão maior robustez no sistema elétrico que atende a região e trarão maior confiabilidade no sistema elétrico para os clientes dos municípios.

Paulínia passa a contar com equipamentos e um sistema de última geração, totalmente digital, que permite a operação remota por meio do Centro de Operação da CPFL. As obras permitiram que as cargas nos circuitos que alimentam a região sejam redistribuídas, melhorando a flexibilidade operativa do sistema elétrico.

“Para os próximos anos, há uma estimativa de crescimento médio das cargas de 3% ao ano, além de uma expectativa de crescimento acima de 5% no número de clientes na região. Com a construção da subestação e da linha de distribuição, será possível atender ao crescimento das cargas para residências e indústrias, garantindo qualidade e eficiência no serviço oferecido à população”, afirma Roberto Sartori, presidente da CPFL Paulista. “Uma subestação com capacidade de 20MVA, por exemplo, é capaz de abastecer sozinha, metade da população de Paulínia ou até mesmo, uma cidade inteira do porte de Cosmópolis”, complementa Sartori.

Essas e outras ações fazem parte do pilar Soluções Inteligentes do plano de sustentabilidade da CPFL Energia, que prevê investimentos de R$ 350 milhões na rede de distribuição e automação até 2024, com o objetivo de oferecer aos clientes soluções de baixo carbono para a transição de energia e garantir maior confiabilidade na distribuição de energia. Dessa forma, vai maximizar os resultados positivos na comunidade e na cadeia de valor, além de reduzir os impactos gerados pela natureza do seu negócio.