top of page

Número de transplantes de órgãos cresce 11,6% em 2023 no Brasil

Dados se referem a procedimentos para rim, coração, fígado, pâncreas e pulmão, de janeiro a agosto



O Ministério da Saúde anunciou nesta quinta (28), que o número de transplantes de órgãos realizados no país aumentou 11,6% de janeiro a agosto de 2023, em comparação com o mesmo período de 2022.

Neste ano foram feitos 5.914 transplantes de órgãos até agosto, contra 5.300 procedimentos no mesmo intervalo do ano passado, conforme dados fornecidos pelo Sistema Nacional de Transplantes.


Os números de 2023 incluem transplantes de rim (3.930), de fígado (1.574), de coração (281), de pâncreas e rim conjugados (58), de pulmão (55) e de pâncreas (15), além de um caso de transplante multivisceral.


Incluídos os transplantes de córnea (10.575) e de medula óssea (1.972), o país registrou um total de 18.461 procedimentos até agosto deste ano, aumento de 9,5% em relação ao ano passado (16.848).


A pasta também compartilhou os dados relativos ao número de doadores efetivos no período: 2.435 em 2023. No ano passado foram 2.310 doadores de órgãos no mesmo intervalo.


De acordo com a ministra da Saúde, Nísia Trindade, o número de doares registrado no primeiro semestre é o maior da última década. "É o maior número já registrado em dez anos. Vamos agradecer a todas as famílias que nos permitiram esse resultado", disse.


O Ministério da Saúde anunciou também um aumento no número de autorizações para a criação de novos serviços de transplante, passando de 34 para 64 em 19 estados do país.


O país agora conta com 17 centros autorizados a realizar transplantes de medula óssea, 14 para córnea, 10 para rim, 7 para fígado, 5 para procedimentos musculoesqueléticos, 2 para coração, 2 para pâncreas, 2 para rim e pâncreas conjugados, 2 para pele, 2 para valva cardíaca e ainda um centro dedicado exclusivamente a transplantes de pulmão.


"Isso significa ter atendimento em todas as regiões do país", completou a ministra.


No Brasil, 40,3 mil pessoas aguardam a oportunidade de realizar um transplante de órgão. A demanda é mais expressiva nos estados de São Paulo e Minas Gerais.


Para ser um doador de órgãos, é fundamental que o interessado deixe explícita sua intenção junto à família, uma vez que somente com a autorização dos familiares é possível dar prosseguimento ao procedimento.


Fonte: FOLHAPRESS


Comentarios


bottom of page