Governador diz que SP vai retomar quarentena regionalizada

O Estado vem registrando há três semanas queda na média diária de novas internações por Covid-19


A pandemia de Covid-19 em São Paulo está "sob relativo controle" e eventuais novas flexibilizações das medidas de restrição para conter o coronavírus voltarão a levar em conta os indicadores da doença em cada região do estado, disse o governador, João Doria (PSDB), à Reuters.

Segundo dados da Secretaria de Saúde paulista, o estado vem registrando há três semanas queda na média diária de novas internações por Covid-19 e há uma semana na média diária de novos casos.

A média diária de novas mortes, entretanto, vem subindo, embora na última semana tenha registrado alta bem menor, de 0,6%, e especialistas do Centro de Contingência que assessora o governo paulista na pandemia apontem que nesta semana a média diária de novas mortes deve começar a cair, já que, afirmam eles, o impacto das medidas no número de mortes leva mais tempo para acontecer.

Com base nesses indicadores - e também na taxa de ocupação de UTIs, que chegou a 93% no momento mais crítico e agora está em um patamar ainda elevado de 82,3% - a gestão de Doria flexibilizou o estado da chamada fase emergencial, a mais restritiva, para a fase vermelha, levemente mais branda, e agora para uma chamada fase de transição.

Nesta etapa, inicialmente o comércio dito não essencial, incluindo shopping centers, pode reabrir com 25% de ocupação entre 11h e 19h e segue vigorando uma restrição de circulação das 20h às 5h. Cultos religiosos, que estava proibidos, voltaram a acontecer.

A partir do próximo fim de semana, restaurantes poderão reabrir no mesmo horário e também com limitação de 25% da ocupação, assim como outros serviços.

Doria disse que a flexibilização está sendo monitorada pelo Centro de Contingência e que não há expectativa de que ela leve a uma piora nos indicadores da pandemia. Ao mesmo tempo, ele insistiu na necessidade de colaboração da população.