Enfermaria pediátrica e a ala oftalmológica do Hospital Estadual de Sumaré são fechados após corte


A medida ocorreu após o corte de verbas de 6,5% das verbas promovido pelo governador João Doria

Na quinta-feira (7), o Hospital Estadual de Sumaré fechou a enfermaria pediátrica e a ala oftalmológica da unidade hospitalar. A medida ocorreu após o corte de verbas de 6,5% das verbas promovido pelo governador João Doria (PSDB).

Segundo a Diretoria Executiva da área da Saúde da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), que é responsável pelo convênio entre a Secretaria de Estado da Saúde e o Hospital Estadual Sumaré, o corte vai resultar nos seguintes problemas: - Fechamento do serviço de Oftalmologia, fechamento da enfermaria e da urgência referenciada de Pediatria e transferência para outras unidades; - Suspensão de consultas ambulatoriais e algumas cirurgias ambulatoriais e de exames de imagens (tomografias, ressonâncias e endoscopias); - Demissão de cerca de 100 profissionais; "A direção do hospital explica que todos os pacientes que estavam agendados serão cancelados e redirecionados para a Diretoria Regional de Saúde (DRS-7) reprogramar em outra unidade de saúde. Já os pacientes operados continuam o pós-operatório e retorno neste mês de janeiro", informou a nota. OUTRO LADO Procurada pelo portal ACidadeOn Campinas, a Secretaria do Estado informou que a assistência à população da região de Campinas está garantida, sobretudo quanto aos atendimentos de urgência e Emergência. "O Hospital Estadual de Sumaré já atua com Pronto Socorro referenciado e este perfil continua mantido. Adequações serão realizadas na enfermaria pediátrica devido à ociosidade - a ocupação chegou a ser de apenas 45% na enfermaria, com uma demanda predominantemente de média complexidade que pode ser absorvida pela rede primária de saúde, sendo prerrogativa dos municípios fortalecê-la. As UTIs Pediátrica e Neonatal serão mantidas", diz parte da nota. Sobre a oftalmologia, o Estado diz que as cidades de Campinas, Piracicaba e Santa Bárbara D’Oeste contam com esse serviço nas AMEs (Ambulatório Médico Especializado).

© 2020 Jornal de Paulínia