Câmara suspende atendimento ao público e reforça cuidados contra Covid-19

As sessões serão agora por videoconferência, os vereadores deixam de se reunir no Plenário e passam a discutir propostas apenas de forma virtual

A Câmara de Paulínia suspendeu o atendimento presencial até o dia 19 de março, a fim de evitar a propagação da Covid-19. A medida pode ser prorrogada em obediência às regras municipais e estaduais que colocam o município na fase vermelha do Plano São Paulo.

As sessões legislativas serão agora por videoconferência: os vereadores deixam de se reunir no Plenário e passam a discutir propostas apenas de forma virtual. O prédio da Câmara vai funcionar com apenas 30% da capacidade, com sistema de rodízio em gabinetes parlamentares e setores administrativos. Os demais vão trabalhar de forma remota (teletrabalho).

O Legislativo continua adotando medidas para os frequentadores, como álcool em gel e medição de temperatura na entrada, e começou a reforçar a sanitização em todo o prédio, iniciando pelos gabinetes.

Além da limpeza diária, foi incluído um desinfetante à base de amônia, desenvolvido para hospitais. O produto é considerado de baixa toxicidade aos seres humanos, com eficácia comprovada na eliminação de vírus, bactérias e fungos.

O presidente da Casa, Fábio Valadão (PL), abordou novas medidas de prevenção para as equipes de Recepção, Copa e Limpeza.