Câmara aprova reforma administrativa da Casa de Leis e reajuste salarial do Executivo



De forma pioneira na região, a Câmara de Paulínia aprovou na terça-feira (03) a reforma administrativa da Casa de Leis. A iniciativa envolve um conjunto de projetos que redefinem setores e funções dos servidores (comissionados e efetivos), com o objetivo de corrigir problemas e gerar uma estrutura mais moderna.

A Câmara Municipal será composta pelo Gabinete da Presidência, a Ouvidoria, a Procuradoria Legislativa, a Controladoria Interna, a Secretaria Geral e cinco Departamentos.

O presidente do Legislativo, Fábio Valadão (PL), destacou que os projetos foram formulados com base em estudos da FIA (Fundação Instituto de Administração, ligada à USP), passaram por debates com o Ministério Público do Estado e aceitaram contribuições de funcionários e vereadores. Segundo eles, serão referência em Câmaras da Região Metropolitana de Campinas e de todo país.

Outros dois textos, sobre vencimentos e plano de carreira de servidores efetivos, foram retirados de pauta para revisão de determinados pontos.

Administração Municipal

A 14ª Sessão Ordinária votou também nova remuneração para o vice-prefeito, de R$ 7.985,61 para R$ 12.251,09, e os secretários municipais, de R$ 12.386,13 para R$ 19.500. Valadão e o vereador Cícero Brito (MDB) disseram que o valor foi fixado com base em levantamento de subsídios da RMC, visando reconhecer a ampla responsabilidade de quem ocupa esses cargos e reter talentos na cidade.