Coronavírus avança 384% na RMC após atraso na divulgação dos dados no Estado de São Paulo

Dados represados provocam distorções, mas aumento das internações sugere mudança de cenário da pandemia na região


O atraso na atualização dos dados referentes à covid-19 no Estado de São Paulo, provocado por problemas nos sistemas de informação do Ministério da Saúde entre os dias 6 e 9 de novembro, fez com que a taxa de novos casos na Região Metropolitana de Campinas (RMC) avançasse 384% na 46ª Semana Epidemiológica, correspondente ao período de 8 a 14 de novembro. Apesar das distorções causadas pelos números represados, o aumento de 18% nas internações no Estado de São Paulo, e de 19% no Departamento Regional de Saúde de Campinas (DRS-Campinas), sugere mudanças no cenário da pandemia na região nas próximas semanas.

Embora imprecisos para fins de análise sobre o comportamento da doença, os dados observados pelo Observatório PUC-Campinas mostram que o aumento de 384,5% na RMC, resultante de 2,8 mil novas infecções no período, foi também evidenciado no DRS-Campinas, que manifestou alta de 350,8% depois de contabilizar 3.859 contaminações na 46ª Semana Epidemiológica. A cidade de Campinas, com 764 casos, exibiu acréscimo de 255,3%.

Os dados da covid-19 na RMC podem ser obtidos no Painel Interativo do Observatório, pelo site https://observatorio.puc-campinas.edu.br/covid-19 .