Cão de Assistência: entenda mais sobre os animais que auxiliam as pessoas

Os Cães de Serviço são divididos por categorias, cada um com suas particularidades, mas todos igualmente especiais e importantes


Os Cães de Serviço são divididos por categorias, cada um com suas particularidades, mas todos igualmente especiais e importantes. Existem os cães treinados para auxiliar autistas, para diabéticos, de alerta e de mobilidade. Os cães para autistas aprendem a deitar no chão, impedindo que uma criança saia correndo e fuja. Os cães para diabéticos avisam quando há grandes variações do índice glicêmico através do cheiro que a pessoa exala. Os cães de alerta, por sua vez, avisam pessoas próximas quando a pessoa está tendo uma crise de alergia ou epilepsia. E os cães para mobilidade, como é o caso dos cães para cadeirantes, e que são o foco principal da Cão Inclusão, auxiliam na mobilidade e no cotidiano da pessoa. Os Cães de Serviço para Cadeirante são treinados para ajudar em tarefas como abrir e fechar portas, chamar o elevador, trazer objetos como o telefone e o cobertor e inclusive, a chamar outra pessoa na casa em caso de emergência. Todo o treinamento é personalizado e planejado de acordo com as necessidades e a rotina da pessoa que ficará com ele e o tempo de trabalho desses cães é em média, de seis a oito anos. O cão se torna fundamental na hora em que o cadeirante precisa realizar algo que seria muito difícil de fazer sozinho. Que linda parceria né? No Brasil, esta categoria de Cães de Assistência ainda não é muito conhecida, inclusive, não há leis que garantam a permanência deles em locais públicos, como ocorre com o Cão-Guia, mas a necessidade e o benefício que eles trazem à pessoa com deficiência de mobilidade são tão grandes que também merecem um espaço na sociedade. Acreditamos que com o reconhecimento desses benefícios, conseguiremos leis que garantam a permanência dos Cães de Serviço em locais públicos como transporte público, cinemas, escolas, restaurantes, centros comerciais, entre outros. Vale ressaltar que a formação da dupla é feita a partir das características individuais do Cão de Serviço como seu temperamento, comportamento e nível de energia, e com base nessas avaliações, a pessoa com deficiência é escolhida. Analisa-se toda a rotina da pessoa, seu nível de atividade e independência para maximizar as chances da dupla ser bem-sucedida.


Clínica Veterinária Animal Espaço Pet

Avenida Fausto Pietrobom, nº 577, Ouro Negro

Telefone: (19) 3217-3633