top of page

Agentes do Complexo Penitenciário Campinas-Hortolândia encontram drogas em sachês de catchup e mosta

Funcionários flagraram uma nova maneira de tentar burlar a segurança para entrada de ilícitos na unidade



Agentes de segurança do Complexo Penitenciário Campinas-Hortolândia descobriram uma nova maneira de tentar burlar a segurança nas unidades. Desta vez, ocorreu na Penitenciária Odete Campos Leite Critter, a Penitenciária 2 de Hortolândia. Uma companheira de um sentenciado enviou por Sedex algumas porções de maconha e cocaína que estavam escondidas em 13 sachês de catchup e 12 de mostarda. O caso aconteceu na última segunda-feira (17). A SAP (Secretaria de Administração Penitenciária) informou que a unidade abriu procedimento disciplinar para descobrir se o sentenciado teve participação no caso. O material apreendido foi levado à delegacia. De acordo com a pasta, o sachê de catchup continha maconha e o sachê de maionese, cocaína. Os funcionários da unidade que receberam a encomenda direcionada a um preso perceberam que os sachês, aparentemente lacrados, tinham “algo estranho”. Um agente gravou um vídeo no momento em que cortava a embalagem com uma tesoura. Os entorpecentes foram levados ao Plantão Policial, onde foram apreendidos. A Polícia Civil vai apurar o caso.

Outras apreensões Familiares de detentos estão tentando de todas as maneiras arrumarem alternativas para tentar entregar entorpecentes dentro das unidades do Complexo. Na manhã de terça-feira (18), servidores do CPP (Centro de Progressão Penitenciária) de Hortolândia, impediram a entrada de 364 gramas de cocaína na unidade prisional. A droga estava escondida dentro da embalagem de farofa, que teria sido enviada por Sedex para um sentenciado. Na última sexta-feira (14), os agentes do CPP de Hortolândia encontraram mais 43 gramas de maconha dentro de uma embalagem de pão de forma. O alimento foi enviado por Sedex, pela irmã de um sentenciado. O material apreendido foi levado à Delegacia de Plantão de Hortolândia, onde foi feito boletim de ocorrência. Assim como nos demais casos, a unidade prisional abriu procedimento investigatório com objetivo de averiguar a participação do preso neste caso. As informações são do jornal Tribuna Liberal.

bottom of page