Parte dos beneficiários do Auxílio Emergencial terá que devolver o valor em 2021

Valor será somado ao imposto devido na declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física de 2021




Para uma pequena parte das pessoas que recebem o auxílio emergencial do governo federal, o benefício será considerado um empréstimo do poder Executivo e terá de ser devolvido em 2021.

A medida vale para quem receber, até o fim deste ano, valores tributáveis acima do limite de isenção do Imposto de Renda de Pessoa Física – brasileiros que recebem salário mensal inferior a R$ 1.903 e não têm outras fontes de renda. O benefício de R$ 600 deverá ser somado ao imposto na declaração de 2021.

O auxílio emergencial é a principal ação do governo federal para dar suporte a milhares de brasileiros durante a crise causada pela pandemia do coronavírus.

A Caixa Econômica Federal creditou na segunda-feira (25) novos lotes do benefício, tanto da primeira parcela, para novos aprovados, quanto da segunda, para quem recebeu a anterior até o último dia do mês passado. De acordo com o banco, quase 8 milhões de trabalhadores vão receber o auxílio.

© 2020 Jornal de Paulínia