Criminosos aproveitam exigência do uso de máscaras para praticarem assaltos


Em Jaguariúna um ladrão entrou em um estabelecimento e antes de agir, coloca uma máscara de proteção facial



A exigência do uso de máscaras para conter o avanço do coronavírus em diversas cidades da RMC tem provocado um efeito colateral indesejado. Criminosos estão usando a máscaras contra o vírus, para praticar assaltos sem serem identificados.

Imagens registradas pelo sistema de monitoramento de uma panificadora em Jaguariúna, na manhã da última quarta-feira (6) mostram o momento em que um ladrão chega no local e antes de agir, coloca uma máscara de proteção facial. O dono do local não sabe se o equipamento foi usado para proteção da Covid-19 ou se foi para não ser reconhecido.

“Os assaltos voltaram e não sei se agora piorou ou não, pois além de capacetes e gorros, agora estão usando máscaras de proteção”, comentou o comerciante Paulo Sérgio Ramalho de Souza em entrevista ao jornal Correio Popular.

A panificadora é alvo de assalto pela segunda vez em 15 dias. No primeiro ataque, o criminoso chegou de moto e usou um gorro para esconder o rosto. Nas duas ações, apenas um ladrão rendeu a funcionária que estava no caixa e pegou dinheiro.

No último assalto, o ladrão entrou no compartimento do caixa, simulou estar armado, abriu o caixa, pegou o dinheiro e fugiu a pé. O suspeito estava bem-vestido. “A funcionária nem quer mais trabalhar. Ficou assustada. Nas duas vezes, ela estava no caixa”, disse Souza, frisando que ainda estavam no local, outros quatro trabalhadores. As informações são do jornal Correio Popular.