Corpo de possível estuprador é encontrado em uma lagoa em Hortolândia

O homem foi denunciado por duas acusações de suposto estupro de vulnerável e, dias depois desapareceu


O corpo de um operador de máquinas de 28 anos foi localizado em uma lagoa por um morador do bairro Jardim Amanda, em Hortolândia, na última sexta-feira (17). O caso foi registrado no Plantão Policial como homicídio. De acordo com a Polícia Civil, na última semana, o homem foi denunciado por duas acusações de suposto estupro de vulnerável, e dias depois desapareceu. Familiares do operador registraram o boletim de ocorrência sobre o seu desaparecimento na terça-feira (14). Segundo o boletim de ocorrência, por volta das 12h de sexta-feira, policiais militares foram avisados por um morador sobre a localização de um corpo em uma lagoa próxima à Rua Gonçalves Dias. O corpo não apresentava sinais evidentes de violência, porém estava com uma camiseta em volta do pescoço. Na segunda-feira (13), tinha sido registrada uma denúncia contra o operador, que lhe atribuía uma acusação de estupro de vulnerável que teria ocorrido no dia 31 de dezembro de 2019. Três dias depois, um familiar do operador esteve na delegacia para comunicar que ele foi visto pela última vez pelos parentes na terça. A Polícia Civil apurou que o operador era investigado por outro caso de estupro de vulnerável, que teria acontecido em 2018.


Investigação O delegado Luis Antonio Loureiro Nista disse ao jornal Tribuna Liberal que vai apurar se a morte do operador tem alguma relação com as denúncias de estupro de vulnerável.

“Nos próximos dias, vamos ouvir alguns familiares e depois aguardaremos os resultados da perícia do IC (Instituto de Criminalística) de Americana e do exame necroscópico do IML (Instituto Médico Legal) de Americana, para confirmar a causa da morte”, disse o delegado. Os laudos deverão ficar prontos no período de 30 dias.

© 2020 Jornal de Paulínia