No Dia Internacional da Mulher, homem mata namorada com estrangulamento

A PM foi informada pelo próprio pai do acusado que ele teria assumido autoria do crime para a família antes de fugir


No Dia Internacional da Mulher, comemorado no último domingo (8), uma mulher de 34 anos foi encontrada morta em Campinas. A vítima, Tais Michele Figueiredo da Silva Pereira, estava dentro de casa no DIC IV, com sinais de asfixia ou estrangulamento, segundo avaliação médica.

A PM informou que foi acionada à 0h06 pelo pai do homem que teria assumido autoria do crime para a família antes de fugir, mas não soube dizer qual a relação dele com a vítima. O suspeito continua foragido.

Em depoimento à Polícia Civil, a irmã da vitima relatou que ela passou o dia em sua casa com o namorado e eles foram embora antes das 22h. Por volta das 2h20, ela foi acordada por sua sobrinha e descobriu que sua irmã havia morrido.

A familiar disse que foi à casa do namorado da vítima, por volta das 7h30, onde foi informada pelo pai dele que o rapaz confessou à irmã que teria feito uma "besteira", que possivelmente havia matado a namorada e iria fugir. Ainda conforme o depoimento, o próprio pai do namorado da vítima teria acionado a polícia.

A Polícia Civil qualificou o crime como feminicídio. O caso foi investigado pela 2ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), que encaminhou o inquérito ao Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) e o relatou à Justiça como feminicídio.

O celular da mulher foi apreendido para investigações e havia uma toalha com manchas de sangue dentro do imóvel.

Tais Michele Figueiredo da Silva Pereira trabalhava como cuidadora de idosos. Ela morava com a mãe e três filhos, mas eles não estavam na residência quando houve o crime. As informações são do G1.

© 2020 Jornal de Paulínia