Produção na Replan aumenta 10% em novembro e petróleo refinado é o maior desde 2016

Maior refinaria da Petrobras no Brasil produziu 1.751.568 metros cúbicos no período


A Refinaria de Paulínia (Replan), maior refinaria da Petrobras no Brasil, registrou aumento de 10,6% no refino de petróleo no mês de novembro. De acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a unidade em Paulínia produziu 1.751.568 metros cúbicos no período, enquanto no mesmo mês de 2018 o número foi de 999.970 metros cúbicos.

O índice de novembro deste ano foi o maior para o período desde 2016, quando a planta processou 1.752.392 metros cúbicos de petróleo.

Além de alcançar o recorde nos últimos três anos, o refino de petróleo na Replan em novembro foi o segundo maior de 2019, perdendo apenas para o índice alcançado em outubro, com 1.769.770 metros cúbicos processados. Na ocasião, o volume foi o maior registrado desde a retomada de 100% da produção da planta, em janeiro.

Entre 20 de agosto de 2018 e 25 de janeiro de 2019, a Refinaria de Paulínia operou com capacidade reduzida depois de uma explosão seguida de incêndio que afetou uma das linhas de produção.

Em nota, a Petrobras informou, que o volume processado na Replan em novembro atendeu à demanda de mercado.

"A Refinaria de Paulínia conta com 100% da sua capacidade nominal para processamento de petróleo. O planejamento de carga a ser processada na Replan é realizado tendo como premissa a demanda de mercado", diz o texto da nota.


A refinaria

A Replan produz gasolina, diesel, querosene de aviação, gás liquefeito de petróleo (GLP), óleo combustíveis, asfalto e outros derivados de petróleo.

Os produtos produzidos em Paulínia atendem os seguintes mercados:

Interior de São Paulo

Sul de Minas

Triângulo Mineiro

Mato Grosso

Mato Grosso do Sul

Rondônia

Acre

Goiás

Brasília (DF)

Tocantins

Fonte G1

© 2020 Jornal de Paulínia