Secretário Municipal de Saúde pede exoneração do cargo

A menos de 20 dias do fim do mandato de Loira, Casarin deixa o cargo por motivos de ‘caráter pessoal’



A menos de 20 dias do fim do mandato do prefeito interino Loira (DC) e em meio a uma transição de governo, o secretário municipal de saúde, Luís Carlos Casarin pediu na quarta-feira (18) exoneração do cargo. A saída dele acontece a menos de 20 dias do fim do governo interino de Loira (DC) e ocorre no momento de transição do governo.

Em sua carta com o pedido de exoneração, Casarin esclarece que os motivos são de caráter pessoal e para que possa assumir a função de secretário de Saúde em outro município. Ele não revelou em qual Prefeitura será nomeado para cargo em comissão.

O dentista informou que tomou a decisão após a eleição suplementar, vencida por Du Cazellato (PSDB), no último dia 1º. Loira ficou em quarto lugar. Os resultados o teriam feito repensar suas “possibilidades de atuação no município”.

Casarin não é um dos membros da equipe de transição de Loira. Na área de Saúde, o prefeito interino indicou Anna Carolina Ferreira Guerra para passar as informações aos escolhidos por Du Cazellato, que assume a Prefeitura no próximo dia 7.

A Prefeitura de Paulínia confirmou que recebeu o pedido de exoneração de Casarin, mas ainda não informou se nomeará um novo secretário para o cargo ou terminará o governo transitório com um interino no comando da Saúde da cidade.

Casarin havia assumido a secretaria de saúde no dia 25 de janeiro. Na época, destacou que entre suas prioridades estavam garantir o abastecimento de insumos e remédios na rede, consertar equipamentos quebrados, como os de ar-condicionado, que resultaram no cancelamento de cirurgias, e retomar os contratos com empresas que fazem exames como o de biópsias, por exemplo.

O, agora, ex-secretário, deixa o cargo sem conseguir resolver os problemas urgentes da área de Saúde, que continua sendo alvo constante de reclamações de moradores de Paulínia, seja pela falta de medicamentos, de atendimento adequado ou de equipamentos em funcionamento, bem como pela estrutura precária de prédios públicos.

Fonte Paulínia 24 horas notícias