Du Cazellato tomará posse como prefeito até 7 de outubro

Em entrevista exclusiva ao JP, prefeito eleito fala sobre prioridades e expectativas de seu mandato


O prefeito eleito na eleição suplementar de Paulínia, Du Cazellato (PSDB), deverá assumir o comando da Prefeitura até o dia 7 de outubro.

Em entrevista exclusiva ao Jornal de Paulínia, Du falou sobre os desafios da campanha, expectativas e prioridades para o novo governo, abstenção de votos, a ponte do Rio Atibaia, promessas de campanha, entre outros assuntos.

Em um curto mandato de apenas 16 meses, Cazellato afirma que dará tempo de fazer muita coisa.

“Dá tempo de fazer muita coisa. Eu estive prefeito no ano passado e em 76 dias à frente da administração de Paulínia, começamos a tocar alguns projetos que já estavam em andamento na Prefeitura. Em 1 ano e 4 meses da pra concertar muita coisa que Paulínia precisa”, disse.

Segundo Du, o maior obstáculo desta curta campanha eleitoral foram os ataques e mentiras que espalharam sobre sua candidatura. Diversas ‘fake news’ foram publicadas em perfis nas redes sociais criados durante a campanha.

“Acredito que as maiores dificuldades foram os ataques que sofremos, as mentiras que espalharam sobre minha candidatura. Mas dia após dia fomos vencendo todos os obstáculos e conseguimos sair vitoriosos desta campanha com grupo ainda mais unido e disposto a mudar Paulínia”, afirmou.

Du Cazellato voltou a reafirmar que a sua prioridade assim que tomar posse como prefeito de Paulínia é a solução nos problemas da saúde pública.

De acordo com Du, como consta em seu plano de governo, o objetivo é fazer duas UPA’s (Unidades de Pronto Atendimento) para diminuir o fluxo de pacientes no Hospital Municipal, além de evitar que as pessoas precisem se deslocar pela cidade. Outro objetivo são os mutirões para diminuir ou até acabar com as filas de espera para exames e consultas.

“Hoje o primordial em Paulínia é a saúde. A nossa vontade de quando assumir, já de imediato, é realizar o mutirão. Equalizar e tentar zerar as filas de esperas. Vamos trabalhar também para melhorar a mobilidade urbana, a segurança e a educação, sem deixar de lado outras áreas como esportes, cultura, entre outras”.

Segundo ele, seu governo, ao lado do seu vice Sargento Camargo, será uma gestão de transparência, para que o paulinense possa voltar a confiar e acreditar em uma Paulínia melhor.

“Será um governo de muito trabalho. Quero ao lado da minha equipe e do meu vice-prefeito fazer mais com menos. Com gestão e transparência sei que podemos devolver aos paulinenses o orgulho de morar aqui e deixar para trás os problemas que por muito tempo se repetem”, disse.

Em toda a história das eleições para prefeito em Paulínia, essa foi com maior número de abstenção de votos. De acordo com o Du, o povo paulinense está sem esperança de uma política limpa e íntegra.

“Ao longo de toda campanha a gente encontrou muitas pessoas descrentes com tudo que aconteceu recentemente em Paulínia. A única forma de mostrar as pessoas que somos diferentes é realizando um bom mandato e atuando nas áreas que mais precisam. Temos um longo desafio, mas tenho a certeza que podemos conquistar a confiança das pessoas”.

Um das promessas de campanha de Du Cazellato e Sargento Camargo, foi o início em três meses da ponte do Rio Atibaia. Segundo ele, a promessa será viabilizada.

“Enquanto estive prefeito interino encontramos o projeto da nova ponte e conversamos com o autor. As desapropriações já foram feitas. Agora é dar continuidade. O secretário de Obras e Serviços, Marcelo Mello conhece bem o projeto”, afirmou.

Du Cazellato e Sargento Camargo foram eleitos com 26,99% dos votos, uma soma de 13.119. O prefeito eleito disse que irá honrar cada voto de confiança dos eleitores paulinenses.

“Eu gostaria de agradecer aos votos que confiaram no meu trabalho. Além dos mais de 13 mil eleitores, os 107 mil habitantes podem confiar na nossa administração, nós vamos mostrar que a cidade tem condições de voltar a ser o que era antes. Vou provar ao povo paulinense que a cidade tem jeito. É possível resgatar a moral e a vontade de viver em Paulínia”, finaliza Du Cazellato.

A previsão é que Du Cazellato e Sargento Camargo tomem posse até o dia 7 de outubro, até lá, a prefeitura fica sob comando do prefeito interino, Antonio Miguel Ferrari, o Loira.