Nove candidatos disputam a vaga para prefeito de Paulínia

A propaganda eleitoral está liberada a partir do sábado (3) até sexta-feira, 31 de agosto


Após as convenções municipais partidárias definirem os nomes dos candidatos para prefeito e vice, a eleição suplementar em Paulínia terá nove chapas na disputa.

O município é o segundo com maior orçamento da Região Metropolitana de Campinas (RMC)- R$ 1,5 bilhão - ficando apenas atrás de Campinas. O prazo para as convenções partidárias terminou na terça-feira (30).

Antonio Miguel Ferrari, o Loira (DC), atual prefeito interino, vai concorrer ao lado de Adilson Censi, o Palito (Pros). Loira foi o último candidato a ser oficializado. A definição da chapa ocorreu no Hotel Ibís, na noite de terça.

O PPS realizou sua convenção também na noite de terça, e escolheu Tuta Bosco como candidato a prefeito e Dr. Gustavo Yatecola como vice na disputa. A convenção ocorreu na Câmara Municipal.

Pelo PT foram escolhidos Custódio Campos prefeito e Jucimara Souza vice; Marcelo Barros prefeito e Rose Abreu vice são os representantes do Psol; Nani Moura prefeita e Cícero Brito vice representam o MDB; pelo PSL sairão Capitão Cambuí prefeito e Julio Peluque vice.

Já o PRTB apostou nas mulheres, as candidatas são Angela Duarte prefeita e Paula Benites vice. O PSC aposta em Coronel Furtado prefeito e Kielson Prado vice.

O impasse sobre a possível anulação da convenção do PSDB, realizada na sexta-feira (26) e que anunciou Du Cazelatto e Sargento Camargo como os postulantes ao cargo, foi resolvido. Uma liminar derrubou a comissão interventora da executiva estadual do PSDB, impedindo uma nova convenção do partido que chegou a ser anunciada. O presidente interventor da legenda, Rogério Mion, chegou a recorrer da decisão, mas, não teve sucesso.

Em sua rede social, Du Cazellato escreveu que sabe que a batalha será dura, mas que vai superar os obstáculos. “Estive no Cartório Eleitoral nesta tarde de quarta-feira (31), acompanhado do Sargento Camargo, para registrarmos a nossa candidatura para a eleição que acontecerá dia 1º de setembro. Esse é mais um passo que damos para que em breve com muito trabalho, atitude e gestão possamos colocar Paulínia nos trilhos do progresso novamente", afirmou.

A eleição vai acontecer no dia 1º de setembro. A prop) aganda eleitoral está liberada a partir do sábado (3), até a sexta-feira dia 31 de agosto. O prefeito e vice serão diplomados no dia 4 de outubro.

O eleito vai governar a cidade por um curto período, já que em 2020 haverá a eleição ordinária, e o vencedor toma posse em janeiro de 2021.

© 2020 Jornal de Paulínia