Du Cazellato é candidato a prefeito e Sargento Camargo vice

Em votação unânime, os candidatos foram definidos na Convenção Municipal do PSDB


Durante toda a semana muitas especulações sobre a convenção do PSDB, marcada para a sexta-feira (26) na Câmara Municipal, foram levantadas.

Mesmo com a tentativa de um cancelamento, no início da noite de sexta, o Juiz Eleitoral de Paulínia, Bruno Luiz Cassiolato manteve a convenção do partido. Com um total de 22 votos, a Comissão Interventora decidiu unanimemente que Du Cazellato é oficialmente o candidato a prefeito de Paulínia na eleição suplementar pelo PSDB.

Durante a convenção, ficou definido também o que quem disputará ao lado de Du Cazellato como vice-prefeito, é o Sargento Camargo (PSDB) da Polícia Militar de Paulínia.

"É o começo da reconstrução de Paulínia. Nossa cidade não merece mais sofrer. Eu e o Sargento somos candidatos para fazer uma boa gestão e fazer a coisa do jeito certo com coragem e dedicação", declarou Cazellato.

"Foi Deus quem me colocou aqui. Meu propósito é servir a população. Agora ao lado do Du, vamos juntos trabalhar por uma Paulínia melhor", disse Sargento Camargo.

Agora os partidos têm até às 19h do dia 2 de agosto para apresentar o requerimento de registro de candidatura para a eleição suplementar de Paulínia, que ocorrerá no dia 1º de setembro. A propaganda eleitoral começa, em todas as modalidades, no dia 3 de agosto. A divulgação deve ser encerrada no dia 31 do mesmo mês. A campanha poderá usar material gráfico, passeatas, propagandas na imprensa escrita, além de jingles em carros de som e emissoras de rádio.

A diplomação do prefeito e do vice-prefeito eleitos nas eleições suplementares de Paulínia ocorrem no dia 4 de outubro.


Perfil

Ednilson Cazellato, conhecido como Du Cazellato, tem 47 anos e é nascido e criado em Paulínia. Casado, pai de dois filhos e empresário é o primeiro de três irmãos de uma família tradicional de comerciantes paulinenses. Também atua em eventos religiosos da comunidade.

Exerce seu segundo mandato como vereador, tendo sido eleito pelo PSDB em 2016. Presidiu a Câmara Municipal entre janeiro de 2017 e novembro de 2018. No período à frente do Legislativo de Paulínia promoveu uma série de cortes, reduzindo gastos com água, energia, manutenção do ar-condicionado, aluguel de máquinas copiadoras e linhas telefônicas. Em seu primeiro ano, devolveu R$ 4,6 milhões aos cofres do Executivo.

Atuou ainda como prefeito interino de Paulínia por cerca de 75 dias, entre novembro de 2018 e janeiro de 2019.

© 2020 Jornal de Paulínia