Projeto de Lei de Du Cazellato solicita instalação de câmeras de segurança em unidades escolares

Uma vez aprovada a Lei, o projeto prevê que cada unidade escolar tenha no mínimo duas câmeras de segurança

O vereador Du Cazellato, apresentou na Câmara, um Projeto de Lei que visa tornar obrigatória a Instalação de câmeras de monitoramento e segurança nas creches e escolas municipais.

Segundo justificativa do parlamentar, eventos recentes no cenário nacional reavivaram uma discussão antiga no âmbito da educação e segurança publica relacionada à violência nas escolas.

“Sempre no intuito de coibir atos de violência, seja por fatores internos ou externos ao ambiente escolar, levando em conta diversas ações educativas e preventivas, desde de pequenas praticas na infância, até a grandes atos que tem chocado nosso pais”, afirma Cazellato.

Ele propôs ao executivo, que câmeras de monitoramento sejam instaladas em todas as creches e escolas municipais, e aliadas a outras ações preventivas e educativas, possam reduzir em muito os riscos aos alunos, pais e funcionários desses ambientes escolares.

Uma vez aprovada a Lei, o projeto prevê que cada unidade escolar tenha no mínimo duas câmeras de segurança, para registrar e permanentemente as áreas de acesso e principais instalações internas. A mesma deverá considerar proporcionalmente o número de alunos e funcionários existentes na unidade escolar, bem como esses equipamentos deverão apresentar recursos para gravação de imagens e posteriormente armazenamento por um período estabelecido na sua regulamentação própria.

“Sempre tive o sonho de realizar este projeto, e no período em que estive prefeito, em várias visitas feitas, constatei que isso é possível, pois, além de munícipe e vereador, sou pai, e acredito que não podemos ficar de braços cruzados esperando o pior acontecer, a segurança dos nossos filhos deve estar em primeiro lugar. Seguimos trabalhando por Paulínia”, finalizou Du Cazellato.



(Rede Social): Na época em que foi prefeito interino, Du Cazellato realizou vistorias em escolas e constatou que isso é possível.




© 2020 Jornal de Paulínia