Nomes são cogitados entre eleitores paulinenses para a vaga de prefeito

O JP lançará toda semana uma enquete: a primeira foi entre Nany Camargo e Tuta Bosco

Após todos os recursos de Dixon Carvalho e Sandro Caprino serem negados, a Justiça Eleitoral em breve deverá marcar a data da eleição suplementar que elegerá o novo prefeito de Paulínia.

Com isso, muitos nomes foram cogitados para a disputa do cargo de Prefeito de Paulínia. Ao menos 16 nomes de pré-candidatos já foram citados. A lista vai do prefeito interino Antonio Miguel Ferrari (DC), o Loira, passa por vereadores, ex-candidatos a prefeito, e vai até o prefeito e vice cassados.

Diversos partidos políticos já iniciaram uma reuniões internas para definir nomes, alianças e estratégias.

Nomes confirmados e divulgados pelo jornal Correio Popular, para a futura eleição suplementar em Paulínia são: o atual prefeito interino Loira, Sandro Caprino, Capitão Cambuí, Du Cazellato, Marquinhos Fiorella, Tuta Bosco, Adilson Domingos, Sanzio Rodrigues, Juliano Merkes, Kielson Prado, Robert Paiva e Daniel Messias.

Outros possíveis nomes citados pelo veiculo foram Dixon Carvalho, Nany Camargo, Coronel PM da reserva Ronaldo Pontes Furtado e Edna Pereira.

Dixon e Caprino foram cassados e tornados inelegíveis por oito anos, em decisão de primeira instância, mas recorreram e conseguiram reverter a inelegibilidade. Eles podem se lançar candidatos nas eleições suplementares, e a inelegibilidade será confirmada, ou não, no momento do registro das candidaturas.

Para analisar cenários de possíveis disputas entre os nomes citados, o Jornal de Paulínia iniciou uma enquete, que será feita também nas próximas semanas, com nomes mais citados.

A enquete desta semana, que foi lançada no final da tarde da última terça-feira (28), foi entre dois nomes citados no meio dos eleitores paulinenses. Perguntamos aos nossos leitores, se a eleição suplementar em Paulínia fosse hoje, qual desses nomes você votaria: Nany Camargo (esposa de Edson Moura) ou Tuta Bosco ?

Tuta Bosco concorreu com Dixon em 2016 e perdeu por uma diferença de 6% dos votos. Nany Camargo é esposa do ex-prefeito Edson Moura, ela também é citada como possível pré-candidata nas eleições.


Resultado da Enquete

A enquete foi finalizada após 72 horas, na quinta-feira (30), com um total de 731 votos. Mais de 5 mil pessoas foram alcançadas e obteve mais de 300 comentários positivos e negativos sobre os respectivos nomes. Nany Moura obteve 71% dos votos, contra 29% de Tuta Bosco.

Acompanhe as futuras enquetes sobre a eleição suplementar em Paulínia na nossa página no Facebook (www.facebook.com/JPjornaldepaulinia) vote e dê a sua opinião.


STF pede ao TSE informações sobre eleição

Segundo o portal Correio Paulinense, na quarta-feira (29), o ministro Ricardo Lewandowski, do STF (Supremo Tribunal Federal), encaminhou ofício ao ministro Edson Fachin, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), solicitando informações sobre o julgamento do recurso especial do ex-prefeito de Paulínia, Dixon Carvalho (Progressistas).

Em novembro do ano passado, Dixon ingressou com ação reclamatória no STF, após o ministro Fachin negar seu retorno à Prefeitura de Paulínia. Na reclamação ao STF, o então prefeito afastado não só pediu para retomar o cargo, até ser julgado em definitivo pelo TSE, mas também a suspensão de eleição suplementar no município. O relator Lewandowski não autorizou o retorno dele, mas suspendeu nova eleição na cidade, até a decisão final do caso no TSE, o que ocorreu dia 14 deste mês.

Por unanimidade, o TSE confirmou a perda de mandato contra Dixon, por captação e gastos ilícitos de recursos financeiros na campanha política de 2016. Após proclamar o resultado do julgamento, a ministra Rosa Weber, presidente da corte eleitoral, determinou que o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de São Paulo fosse comunicado, para providenciar eleição suplementar em Paulínia. O tribunal ainda não marcou a data.


© 2020 Jornal de Paulínia