Pesquisa aponta que 77% da população de Paulínia está insatisfeita com os serviços públicos

É a cidade com o menor grau de satisfação da população entre os 15 maiores municípios da RMC

Em matéria veiculada pela EPTV, afiliada da TV Globo na região, aponta Paulínia com grande índice de insatisfação da população com os serviços públicos.

Problemas na saúde e a bagunça política, com 12 trocas de prefeito desde 2013, colocam Paulínia como a cidade com o menor grau de satisfação da população com os serviços públicos entre os 15 maiores municípios da Região Metropolitana de Campinas (RMC). Uma pesquisa do Indicadores de Satisfação dos Serviços Públicos (Indsat) aponta reprovação de 77% dos entrevistados em Paulínia. Artur Nogueira e Campinas também ficaram entre as piores avaliações.

De acordo com o Indsat, foram ouvidos 400 moradores das cidades menores, e 600 das maiores cidades, com um total de 6,2 mil entrevistados.

Moradores de Paulínia entrevistados pela EPTV, reforçaram a insatisfação com a administração pública. Atualmente, o posto de prefeito é ocupado de forma interina por Antônio Miguel Ferrari (DC), o Loira.

Falta de medicamento e problemas no atendimento nos postos de saúde e no hospital municipal, estão entre as principais reclamações. "A situação é essa, que nada funciona. Mas nada funciona mesmo, por causa da mudança das pessoas que administram a cidade", disse Claudia da Silva em entrevista a EPTV.

Em nota, a atual administração de Paulínia atribuiu o resultado da pesquisa ao cenário de "terra arrasada" que havia na cidade antes de Loira assumir o poder.

"Faltavam remédios e insumos nas unidades de saúde, a situação de muitos prédios públicos era de abandono e a cidade estava com mato alto e lixo espalhado, para citar apenas alguns dos problemas. Portanto, o resultado da pesquisa, realizada em fevereiro, refletia a situação da cidade naquela época, há mais de três meses. A atual gestão fez compras de medicamentos e insumos e a rede municipal de Saúde foi reabastecida. Atualmente estão sendo reformados cerca de 30 prédios da Educação e outros 30 prédios da Saúde", defende, em nota.

Du Cazellato (PSDB), antecessor de Loira, disse lamentar a situação da cidade e atribuiu a avaliação negativa dos moradores pelas "dificuldades políticas que a cidade passa, que envolve toda a alternância de poder (...), e gera insegurança na população que não vê continuidade nas políticas públicas."


Ranking das 15 cidades avaliadas

Alto grau de satisfação

Indaiatuba

Jaguariúna

Grau médio de satisfação

Santa Bárbara d'Oeste

Nova Odessa

Sumaré

Americana

Cosmópolis

Itatiba

Monte Mor

Hortolândia


Baixo grau de satisfação

Vinhedo

Valinhos

Campinas

Artur Nogueira


Baixíssimo grau de satisfação

Paulínia

© 2020 Jornal de Paulínia