Prefeitura poderá economizar R$ 22,5 milhões com reforma administrativa

A aprovação depende do prefeito interino, Antonio Miguel Ferrari, o Loira (DC)

A Câmara Municipal de Paulínia aprovou na 1ª Sessão Extraordinária do ano, realizada na quinta-feira (21) o projeto de Lei com mudanças na estrutura administrativa da Prefeitura. Foram 6 votos favoráveis e 4 abstenções na 1ª Sessão Extraordinária de 2019.

A proposta vai agora para análise do prefeito interino Loira, se ele sancionar a norma, será reduzida a quantidade de funcionários comissionados, que são nomeados livremente pelo governo municipal, de 342 para 135. A nova reforma administrativa deverá gerar despesas estimadas em R$ 27,1 milhões, possibilitando a Prefeitura de Paulínia projetar uma de economia em R$ 22,5 milhões.

Também haverá reorganização das secretarias municipais.

Uma das mudanças é a implantação do Departamento de Bem-Estar Animal, ligado à Secretaria de Defesa e Desenvolvimento do Meio Ambiente, com a tarefa de combater maus tratos, propor a criação de abrigos públicos e incentivar políticas públicas voltadas para os bichos.

O texto também cria a Secretaria de Justiça e Cidadania, no lugar da atual Secretaria de Negócios Jurídicos. A nova pasta fica com responsabilidades mais amplas, como coordenar ações de inclusão, consolidar projetos encaminhados ao Legislativo e comandar a Controladoria Geral do Município e a Ouvidoria Geral, atualmente, dois departamentos ligados ao gabinete do prefeito.