ANP desinterdita unidade atingida por incêndio na Replan

A desinterdição ocorreu porque a Petrobras atendeu todas as exigências feitas pelo órgão regulador

A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP) desinterditou na quarta-feira (16) a Unidade de Destilação Atmosférica U-200 da Refinaria de Paulínia (Replan), uma das três unidades atingidas pelo acidente na refinaria em agosto de 2018.

Segundo a ANP, a desinterdição ocorreu porque a Petrobras atendeu todas as exigências feitas pelo órgão regulador. "Dessa forma, a refinaria volta a ter sua capacidade plena de processamento", informou em nota a ANP.

Em novembro de 2018, tinha sido liberada a Unidade de Craqueamento Catalítico U-220A. Agora apenas a Unidade de Tratamento de Águas Ácidas U-683, permanece interditada. De acordo com a ANP, ela "não interfere na capacidade de processamento da refinaria, uma vez que há outras unidades que suprem essa finalidade".

Com capacidade para processar 434 mil barris por dia, a Replan teve toda a produção interrompida após o incêndio de grandes proporções, sem registro de vítimas.

Sua produção corresponde a cerca de 20% de todo o refino de petróleo no Brasil, processando quase a sua totalidade de petróleo nacional, grande parte da Bacia de Santos.

O problema levou a estatal a importar diesel e querosene de aviação para compensar a parada da refinaria. A ANP afirmou que continua investigando o acidente.

(Rovena Rosa): A Replan teve toda a produção interrompida após o incêndio de grandes proporções.

Fonte Agencia Brasil

© 2020 Jornal de Paulínia