Paulínia recebe Semana da Cultura Negra com programação diversificada

A data faz referência ao dia da morte de Zumbi dos Palmares

A Prefeitura Municipal de Paulínia vai realizar, no período de 20 a 5 de dezembro, a "Semana da Cultura Negra", em comemoração ao dia da Consciência Negra, celebrado anualmente no Calendário Nacional no dia 20 de novembro. A data faz referência ao dia da morte de Zumbi dos Palmares. Ele foi um dos maiores líderes negros do Brasil que lutou para a libertação do seu povo e contra o sistema escravista. A abertura dos eventos está programada para a próxima terça-feira (20), às 19h, no Auditório Carlos Tontolli, no Paço Municipal, com a palestra "Cultura Negra e Violência", lecionada por Rozina Conceição de Jesus, da União Brasileira de Mulheres. Também no mesmo dia haverá a recitação de poemas pela escritora paulinense, Camila Borges Kaihatsu, além de apresentação de Dança de Gafieira, da Academia Ponta de Pé.

Na diversificada agenda, na quinta-feira (22) às 19h30, no Clube da Terceira Idade, acontece ainda o Júri Simulado, realizado pelo Conselho Municipal dos Direitos da Mulher-CMDM e Faculdade de Paulínia-FACP. No dia 5 de dezembro, às 19h30, no Clube da Terceira Idade, o programa é a palestra "Lei Maria da Penha", tematizando a violência contra a mulher negra, ministrada pelo preletor José Henrique Rodrigues Torres, juiz de Direito da 1ª Vara do Júri de Campinas do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Já no Theatro Municipal Paulo Gracindo, no mesmo período, de 20 de novembro a 5 de dezembro, acontece a exposição de telas alusivas à Cultura Negra, do artista plástico Elvis da Silva.

A "Semana Da Cultura Negra" surgiu para lembrar o quanto os negros sofreram, desde a colonização do Brasil, suas lutas, suas conquistas. Mas também serve para homenagear àqueles que lutaram pelos direitos da raça e seus principais feitos. A organização é do evento é da Secretaria Municipal de Cultura-SMC/Divisão de Patrimônio Histórico e Cultural, do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher-CMDM e Faculdade de Paulínia-FACP.

© 2020 Jornal de Paulínia