Eleições 2018 em Paulínia: apenas 79% dos eleitores compareceram às urnas

A soma de votos brancos, nulos e abstenções novamente foi expressiva no município

Segundo o juiz eleitoral, Carlos Eduardo Mendes, Paulínia registrou apenas duas urnas eletrônicas com defeito no 1º turno das eleições, que ocorreu no domingo (7). Foram distribuídas ao todo 195 urnas em 20 locais de votação.

"Uma urna parou de funcionar e foi substituída e a outra não imprimia os votos e também foi trocada. Foi uma das eleições mais tranquilas dos últimos tempos", disse o juiz.

A soma de votos brancos (1.457, ou seja, 2,50%), nulos (3.092, ou seja, 5,31%) e abstenções (14.975, ou seja, 20,47%) novamente foi expressiva na eleição de 2018 em Paulínia. Ao todo, 28,28% dos eleitores não escolheram nenhum dos candidatos no primeiro turno. Esse percentual representa 19.524 dos 73.151 eleitores aptos a votar. A cidade registrou um comparecimento de 58.176 votantes, ou seja, só 79,53% dos eleitores.

(Ilustrativa): Município registrou apenas duas urnas eletrônicas com defeito no 1º turno.

Presidente

Em Paulínia, o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) foi o mais votado com 31.771 votos. Os votos do candidato representaram 59,24% dos válidos na cidade.

Fernando Haddad, candidato do Partido dos Trabalhador (PT), que irá disputar o segundo turno, obteve 14,45% dos votos válidos. O petista conseguiu 7.749 dos votos no município.

Com 100% da apuração concluída em Paulínia, Ciro Gomes (PDT) e João Amoêdo (NOVO) ficaram em terceiro e quarto lugares respectivamente. Já o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) ficou em 5º lugar.

Urnas eletrônicas

As urnas eletrônicas chegaram por volta das 18h em três caminhões e uma van e às 19h já estavam todas recolhidas no prédio da Justiça Eleitoral, na Avenida Nove de Julho.

Panfletagem

O delegado Rodrigo Luís Galazzo, disse que foram registrados dois termos circunstanciados por distribuição de panfletos. Questionado do volume de santinhos no entorno dos locais de votação, ele explicou que caso alguém denuncie, a polícia vai tomar as medidas cabíveis. "A Justiça precisa reavaliar a multa, já que ela é irrisória e dá margem para esse tipo de coisa", disse o delegado.

Todos os santinhos jogados na madrugada de domingo não constavam o CNPJ do candidato e da gráfica que imprimiu as 'colas'. Milhares deles foram distribuídos no entrono dos locais de votação. A chuva fina que caiu no final da tarde ajudou para piorar a situação. Muitos impressos em papel couché, deixaram lisos os acesso as escolas, pois a maioria tem calçadas em pedras portuguesas.

Segurança

Um forte esquema de policiamento garantiu a segurança, durante a votação em toda a cidade, envolvendo policiais Civil e Militar e Guarda Municipal. Viaturas circularam pela cidade e principalmente no entorno dos locais de votação. Nenhuma ocorrência foi registrada.

Votos em Paulínia para governador

João Dória (PSDB) – 15.998 votos – 2º turno.

Paulo Skaf (MDB) – 8.978.

Márcio França (PSB) – 6.797 – 2º turno.

Luiz Marinho (PT) – 5.359.

Major Costa e Silva (DC) – 3.087.

Rogério Chequer (NOVO) – 2.095.

Rodrigo Tavares (PRTB) – 1.939.

Professora Lisete (PSOL) – 1.407.

Professor Cláudio Fernando (PMN) – 75.

Toninho Ferreira (PSTU) – 34.

Marcelo Cândido (PDT) – TSE considera os votos anulados porque a candidatura tem pendências ainda não julgadas.

Lilian Miranda (PCO) – TSE considera os votos anulados porque a candidatura tem pendências ainda não julgadas.

Voto em Paulínia para Presidente

Jair Bolsonaro (PSL) – 31.771 votos – 2º turno.

Fernando Haddad (PT) – 7.449 – 2º turno.

Ciro Gomes (PDT) – 6.495.

João Amoêdo (NOVO) – 2.622.

Geraldo Alckmin (PSDB) – 2.384.

Cabo Daciolo (PATRIOTAS) – 670.

Marina Silva (REDE) – 617.

Henrique Meirelles (MDB) – 484.

Álvaro Dias (PODEMOS) – 374.

Gulherme Boulos (PSOL) – 364.

Eymael (DC) – 62.

Vera (PSTU) – 19.

João Goulart Filho (PPL) – 16.

Candidatos de Paulínia

Nas eleições de 2018, nove candidatos concorreram por Paulínia a cargos na Câmara Federal e na Assembleia Legislativa de São Paulo. Nenhum deles conseguiu se eleger e entrar para a história como o primeiro representante da cidade nos legislativos estadual ou federal. Veja a votação geral de cada um deles:

Câmara Federal

Bepe Pantera (PDC) – 3.323.

Edna Della Nina (PT) – 1.931.

Professor William (PPL) – 413.

Sonia Neves (PRTB) – 306.

Assembleia Legislativa de São Paulo

Marcelo Ferraz D2 (PROS) – 4.277.

Miriam Antunes (Novo) – 4.231.

Sanzio Rodrigues (MDB) – 1.911.

Dr. Marcelo Amici Jorge (PRP) – 487.

Valdireny de Mira da Silva (PHS) – 457

Fontes Notícias de Paulínia/ Paulínia 24 horas

© 2020 Jornal de Paulínia