Corredor Dom Pedro deve registrar a passagem de 662 mil veículos durante feriado

Movimentação de veículos e romeiros será acompanhada por 91 câmeras de monitoramento

(Internet): Durante todo o período, a Rota das Bandeiras irá posicionar guinchos e ambulâncias em pontos estratégicos do Corredor Dom Pedro.

A Concessionária Rota das Bandeiras, responsável pela administração do Corredor Dom Pedro de rodovias, prevê a passagem de 662 mil veículos pelo sistema viário durante os quatro dias de Operação Especial por conta do feriado de Nossa Senhora Aparecida.

A Operação terá início na quinta-feira (11), véspera do feriado. Este é o dia em que haverá o movimento mais intenso, com a passagem de 206 mil veículos pelas rodovias. O horário de pico se estenderá das 17h às 21h. A expectativa da Concessionária é de que o trânsito também será intenso na sexta-feira (12) pela manhã, entre 7h e 11h. No domingo (14), o movimento de retorno do feriado será maior a partir das 14h.

Durante todo o período, a concessionária irá posicionar guinchos e ambulâncias em pontos estratégicos do Corredor Dom Pedro. O objetivo é ampliar a agilidade em casos de socorros médicos e mecânicos.

A Rota das Bandeiras também dá dicas para os romeiros quem seguem a pé pela D. Pedro I (SP-065) em direção à Basílica de Aparecida. "A orientação é para que os fiéis caminhem no contrafluxo dos veículos, o mais distante possível da pista, preferencialmente com roupas claras e durante o dia", explica o coordenador de tráfego, Murilo Perez.

Toda movimentação no Corredor Dom Pedro será acompanhada pelas 91 câmeras de monitoramento da Concessionária. Os aparelhos estão interligados ao Centro de Controle Operacional (CCO) da Rota das Bandeiras e também são visualizados pela Artesp (Agência de Transportes do Estado de São Paulo).

Os usuários que desejarem mais informações poderão entrar em contato com a Concessionária por meio do telefone 0800-770-8070. O Serviço de Atendimento do Usuário (SAU) da Rota das Bandeiras funciona 24 horas e a ligação é gratuita.

© 2020 Jornal de Paulínia