Justiça de Paulínia cumpre mandado de busca e apreensão de documentos no Pauliprev

O Instituto emitiu um parecer para esclarecimento sobre a Ação Civil Pública

Na manhã da última sexta-feira (14), um Oficial de Justiça esteve na Sede do Pauliprev (Instituto de Previdência dos Funcionários Públicos do Município de Paulínia), cumprindo mandado de busca e apreensão de diversos documentos a pedido da Justiça de Paulínia.

Conselheiras, representantes e eleitas pelos servidores foram convocadas a comparecer ao Fórum de Paulínia para acompanhar o oficial de justiça ao Instituto.

A justiça determinou uma relação de documentos solicitados, como extratos dos meses de agosto e setembro, APRs (autorização de aplicação e resgate), ofícios enviados e recebidos de bancos (todos) e principalmente extratos de aplicações em investimentos, entre outros.

Duas viaturas da Guarda Civil de Paulínia, a pedido da Justiça, ficaram em frente à sede, enquanto o oficial de justiça recolhia os documentos solicitados.

Em nota disponibilizada na noite de sexta, o Instituto emitiu um parecer para esclarecimento sobre a Ação Civil Pública e mandado de busca e apreensão de documentos na sede do Instituto, determinado pela Justiça de Paulínia.

Nota do Pauliprev

A nova administração do Instituto de Previdência dos Funcionários Públicos do Município de Paulínia – PaulíniaPrev, recém nomeada por meio do Decreto Municipal nº 7.337, de 29 de agosto de 2018, ainda não dispõe de elementos para avaliar o conteúdo da Ação Civil Pública cujos mandados foram cumpridos hoje na sede do Instituto.

De qualquer forma, tendo em vista o fato de que o Instituto não realizou, nem realizará, qualquer novo investimento sem cumprir todos ritos que determina a lei e regimentos do PaulíniaPrev além das auditorias contábil e de lastro, ordenadas pelo novo presidente, Sérgio Henrique Balbino, e hoje em fase pré-licitatória, é provável que os fatos objeto da Ação Civil Pública se refiram a decisões tomadas pelas administrações anteriores.

Atualmente, as únicas operações que continuam sendo feitas pelo Instituto são aquelas automáticas, isentas de risco, ou de DI Diário ou assemelhadas, que obviamente não guardam qualquer relação com os desastrosos e temerários investimentos que, anos atrás, ciaram danos enormes ao Instituto.

O novo presidente acredita que o PaulíniaPrev deverá apresentar em breve o seu Plano de Ação, de modo a garantir maior segurança e transparência nos futuros investimentos a serem realizados, com maior rentabilidade financeira e efetiva liquidez.

Fonte Notícias de Paulínia

(Divulgação): Viaturas da Guarda Civil de Paulínia, a pedido da Justiça, ficaram em frente à sede.

© 2020 Jornal de Paulínia