Sargento da PM mata ex-mulher, atira em homem e se mata em seguida

O sargento não aceitava o novo relacionamento da ex-mulher

Na manhã de quinta-feira (13), um sargento da Polícia Militar (PM) matou a ex-mulher esganada e cometeu suicídio em Campinas. Segundo a Polícia Civil, Ricardo Luiz de Sá, de 34 anos, não aceitava o novo relacionamento de Fernanda Martins da Costa Sá, de 33 anos, e por isso atirou no homem e no pai dele.

Ricardo e Fernanda estavam separados, mas não tinham concretizado o divórcio. O sargento chegou a deixar uma espécie de carta explicando seus atos ao lado do corpo da ex-mulher.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, o sargento da PM estrangulou Fernanda, foi até a casa do suposto namorado dela, e atirou no momento que ele saía de casa, em um carro, na companhia do pai.

Segundo a Polícia Civil, o rapaz de 28 anos foi ferido no abdômem e no pescoço. Estilhaços atingiram o pai da vítima. Após o ato, o sargento voltou para casa e se enforcou em uma edícula.

"Ele deixou alguns papeis na cama, ao lado do corpo da mulher, tentando explicar o que fez. Lá ele escreveu que iria matar o rapaz, a mulher e se matar", conta José Henrique Ventura, diretor do Deinter-2.

O caso foi registrado na 2ª Delegacia Seccional de Campinas como feminicídio, suicídio e tentativa de homicídio contra o homem e seu pai.

O suposto namorado de Fernanda foi encaminhado para o Hospital Celso Pierro, da PUC, onde passou por cirurgia e está internado na UTI. De acordo com a equipe médica, seu estado de saúde é gravíssimo.

Fonte G1

(Rede Social): Ricardo e Fernanda estavam separados, mas não tinham concretizado o divórcio.

© 2020 Jornal de Paulínia