Pesquisadores da Unicamp desenvolvem vacina contra vírus da zika e meningite

A ideia de reunir as duas patologias surgiu como um estalo enquanto o pesquisador lavava louça em casa

Um protótipo de uma vacina capaz de proteger contra o vírus da zika e a meningitemenigocócica foi criada por pesquisadores da Unicamp em Campinas. O estudo realizado pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF), com apoio dos institutos de Biologia e Química e dois laboratórios da instituição, já resultou no pedido de registro da patente, além da publicação de um artigo na revista "Scientific Reports".

Em entrevista ao veículo G1, Marcelo Lancellotti, professor e orientador do estudo, explica que a combinação dessas duas doenças em uma única vacina pode otimizar a imunização.

Como bolhas de sabão

A ideia de reunir as duas patologias surgiu como um estalo enquanto o pesquisador lavava louça em casa.

Ao observar duas bolhas de sabão se unindo, refletiu sobre as características próximas entre as moléculas das doenças. As estruturas químicas do vírus da zika e da bactéria causadora da meningite são semelhantes.

"Elas são feitas por membranas muito parecidas com as nossas membranas celulares. Foi um estalo lavando louça. Imaginei as duas moléculas, de zika e meningite, juntas".

Vacina personalizada

A FCF já estudava uma vacina para meningite há cerca de seis anos quando surgiu a possibilidade de combiná-la com o vírus da zika. A pesquisa também destaca que vacina poderá ser personalizada com diferentes tipos de meningite, no futuro.

Fonte G1

(Antoninho Perri/Unicamp): Amostras da vacina contra vírus da zika e meningite.

© 2020 Jornal de Paulínia