Câmara deverá votar pelo fim da tarifa zero no transporte coletivo nos fins de semana

Medida deverá ser tomada devido ao crescente número de atos de vandalismo

No início do segundo semestre legislativo, que começa no dia 7 de agosto, a Câmara Municipal de Paulínia deve votar o fim da tarifa zero no transporte coletivo da cidade (Projeto de Lei 39/2018). O benefício foi criado em 2010, dentro do Programa de Ação Social (PAS), e, é válido apenas aos domingos e feriados.

Desde a implantação da passagem gratuita, pelo menos quatro vezes por mês, o número de ocorrências de vandalismo contra os coletivos, consumo de drogas e até violência dentro dos ônibus aumentaram consideravelmente. Em alguns casos, a empresa Viação Passaredo solicitou escolta da Guarda Civil para garantir a segurança de motoristas e cobradores.

Segundo dados do Portal da Transparência Municipal, de janeiro até o último dia 4 de julho, a Prefeitura de Paulínia desembolsou R$ 8.023.306,61 (oito milhões, vinte e três mil, trezentos e seis reais e sessenta e um centavos) em subsídio de tarifa do transporte coletivo urbano, incluindo a gratuidade aos domingos e feriados. Se a proposta for aprovada pela Câmara, a tarifa de R$ 1 passará a valer todos os dias.

Fonte Correio Paulinense

(Divulgação): Empresa Passaredo já chegou solicitar escolta da Guarda Civil, em dias de passagem de graça.