Estelionatários aplicam golpes com ofertas de veículos se passando por funcionários da Honda

Em Monte Mor, um homem foi vítima e teve um prejuízo de R$ 9,4 mil

Para aplicar golpe com oferta de veículos a preços abaixo do mercado na web, estelionatários estão se passando por funcionários e ex-funcionários da montadora Honda em Sumaré. Um alerta sobre esse tipo de fraude foi feito pela fábrica no seu site oficial. Em Monte Mor, um homem foi vítima e teve um prejuízo de R$ 9,4 mil.

Após encontrar um anúncio atraente em um portal de compra e venda, a vítima trocou mensagens por Whatsapp, ligações e recebeu documentos em papel timbrado. Sem saber que eram falsos, ele fez o depósito do valor. Os golpistas montaram até uma central de atendimento ao consumidor.

"Comecei a pesquisar motos em sites de compra de motos na região e, nessa pesquisa, [...] eu encontrei essa moto 0km em um preço mais acessível: R$ 9,4 mil. No mercado ela custa de R$ 10,990 a R$ 11 mil. [...] Que essas pessoas sejam presas e paguem pelo que causaram", diz o consumidor, que preferiu não ser identificado.

No comunicado aos clientes, a Honda diz que recebeu denúncias do golpe no SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente) e em redes sociais. "[...] após a investigação dos departamentos competentes de nossa empresa, identificamos anúncios falsos de venda de veículos da nossa marca com valores bem abaixo da tabela de mercado", cita o aviso.

História convenceu

De acordo com a vítima, o vendedor disse ser ex-funcionário da montadora e teria adquirido a moto com desconto. Ao oferecer o negócio, o morador de Monte Mor aceitou. Depois de acertados os detalhes da documentação, ele fez o pagamento a vista. A partir daí, a vítima não conseguiu mais contato com o suposto ex-funcionário.

Os estelionatários montaram uma central de atendimento como se fosse a própria montadora a partir de um número fixo. "Você ligou para a Honda do Brasil. Essa ligação será gravada", diz a voz na gravação.

A vítima clicou na opção "4" que se referia a faturamento e veículos novos. A equipe de reportagem da EPTV, afiliada da Tv Globo na região, ao tentar o mesmo caminho, não conseguiu mais contato porque o serviço estava "temporariamente indisponível por questões de manutenção preventiva".

Segundo a reportagem, o atendimento era feito por uma mulher que se apresentava como funcionária da Honda, a mesma que tratou de toda a negociação com o consumidor. Para não levantar suspeitas, ela enviou documentos com a logomarca da fábrica de Sumaré. A entrega seria na montadora.

Fonte G1

(Reprodução/EPTV): Documento falso usado por estelionatários em venda de moto, em Sumaré.

© 2020 Jornal de Paulínia