Crise política em Paulínia reflete no descaso com a cidade e cidadãos

Unidades escolares estão em situações críticas, além de diversos patrimônios públicos

Depois de diversos veículos locais e regionais noticiarem uma infestação de ratos na Emei Rosa Vassalo Secomandi, reascendeu a polêmica que já é marca registrada da administração do prefeito Dixon Carvalho (PP): o total abandono e descaso com a cidade. Desde que Dixon assumiu a prefeitura, em janeiro de 2016, a cidade tem vivido um caos e virado, corriqueiramente, notícia nos principais jornais da região.

Diversos patrimônios públicos, como a Biblioteca Virtual, Sambódromo, Mini-Pantanal, entre outros estão sendo depredados por falta de conservação. Até mesmo o Polo Cinematográfico, que custou R$ 470 milhões aos cofres públicos estão completamente sucateado.

A falta de manutenção das áreas verdes também é motivo de reclamação da população. Mato alto, entulhos e lixos espalhados pela cidade têm virado rotina.

Na última semana pais de alunos da Emei Rosa Vassalo Secomandi, que fica na Vila Bressani, flagraram ratos dentro da escola. Fotos feitas por uma das mães mostram os animais já mortos em uma lixeira da instituição. Funcionários confirmaram que desde a semana passada são encontrados, em média, um rato por dia. Só na quarta foram três, inclusive entre os cobertores usados pelas crianças.

Novamente nesta quarta-feira (18), mesmo após o trabalho de desratização, a presença de ratos na unidade escolar provocou a suspensão das aulas de quinta (19) até a próxima segunda-feira (23). De acordo com a prefeitura, um novo mutirão de limpeza será realizado na creche.

Após reunião realizada na quarta com pais dos alunos, a administração da escola decidiu interromper as aulas e realizar mais um mutirão de limpeza e manutenção do prédio. Segundo o portal de notícias G1, uma das mães contou que levará o caso ao Ministério Público (MP) caso o problema persista.

De acordo com a Unidade de Vigilância e Zoonoses de Paulínia, o processo de desratização e dedetização foi realizado no local na última sexta-feira (13). No mesmo dia, uma equipe de nove pessoas foi deslocada para o mutirão de limpeza e retornará à escola neste sábado (21) para repetir o procedimento.

A diretora da unidade, Cássia Magaly Maccari lamentou o ocorrido e garantiu que os brinquedos, lençóis e edredons foram higienizados durante a limpeza.

As aulas serão retomadas na próxima terça-feira (24), após reorganização dos materiais e salas da unidade.

Denúncia

Outra denúncia envolvendo uma unidade escolar do município também veio à tona nessa semana. A mãe de aluno, Kátia Silva postou nas redes sociais o abandono da Escola Municipal Professora Elvira Cássia de Oliveira, que fica no São José II.

Segundo ela, a escola sofre com a infestação de pombos e as áreas comuns ficam constantemente sujas com as fezes dos animais. Além disso, vários pisos das escolas estão quebrados e já causaram, inclusive, acidentes com as crianças.

Ainda de acordo com ela, funcionários da prefeitura compareceram na escola para realizar a limpeza, mas não havia produto suficiente. “Uma professora teve que emprestar dinheiro para eles comprarem detergente. A situação está lamentável”, afirmou.

Fontes: Tribuna Paulínia/G1

(Reprodução/EPTV): Triste cenário de como se encontra a Biblioteca Virtual de Paulínia.

(Rede Social): Moradora denuncia nas redes sociais poste sendo sustentado por madeira e buraco na calçada da Avenida José Paulino.

(Paulo Ventura): Triste realidade do Sambódramo, que já foi palco de grandes eventos e sediava um dos melhores e maiores Carnavais da RMC.

(Rede Social): Moradora denuncia nas redes sociais poste sendo sustentado por madeira e buraco na calçada da Avenida José Paulino.