Operação “De olho no Preço” flagra irregularidades em supermercados de Paulínia

Na região, houve fiscalização em Campinas e Paulínia, com sete supermercados irregulares

A Fundação Procon e a Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo realizaram a operação ‘De Olho no Preço’ entre os dias 12 e 14 de março, flagrando irregularidades em supermercados em Paulínia.

Dos 86 estabelecimentos visitados na Operação “De Olho no Preço”, 57 apresentaram irregularidades no estado de São Paulo. Ou seja, em quase 70%, problemas.

Na região, houve fiscalização em Campinas e Paulínia, com sete supermercados irregulares.

A fiscalização tem como objetivo identificar diferenças de preço entre o que é informado na gôndola e o que é cobrado no caixa, além do cumprimento da informação de preços ao consumidor, foi realizada pelas equipes da capital e dos núcleos regionais.

Muitas vezes, os supermercados aproveitam da falta de atenção dos consumidores. Por isso, a importância de ficar de olho nos preços.

O consumidor pode denunciar irregularidades nos Procons das cidades ou no http://www.procon.sp.gov.br/. As penalidades aos estabelecimentos são multas que variam de R$ 800 a R$ 7 milhões.

De acordo com o resultado da operação, os estabelecimentos que apresentaram irregularidades foram notificados por “inadequação de preço (correção, clareza, precisão, ostensividade, etc)” e por erro na informação do peso dos produtos.

(Ilustrativa): Muitas vezes, os supermercados aproveitam da falta de atenção dos consumidores.