Vereadores de Paulínia questionam a entrega do IPTU e pedem prorrogação para pagamento

A administração de Dixon Carvalho disponibilizou a 2ª via do carnê pela internet faltando 10 dias para o vencimento

Pelo segundo ano consecutivo, os contribuintes de Paulínia encontram dificuldades para pagar o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) em dia. Assim como ocorreu em 2017, este ano a Prefeitura de Paulínia não conseguiu entregar os carnês do imposto, apesar de ter contratado por quase R$ 26 mil, no dia 12 de janeiro, uma empresa para confecção do documento.

Faltando apenas dez dias para o vencimento, a administração do prefeito Dixon Carvalho (PP) disponibilizou a segunda via do IPTU pela internet. Ou seja, para pagar o imposto - cota única com desconto ou a primeira parcela - sem multa, o contribuinte tem que acessar o site da Prefeitura, imprimir o boleto e realizar o pagamento. Como não haverá expediente bancário no dia 30, devido à Sexta-Feira Santa, o pagamento sem nenhum acréscimo pode ser feito na segunda-feira (2).

Um dos vereadores de Paulínia, Edilsinho Rodrigues (PSDB), questionou a data para realizar o pagamento do IPTU. O parlamentar pediu ao Executivo que prorrogasse de 30 de março para 30 de abril o vencimento do imposto. No ano passado, o vencimento foi alterado para 15 de abril.

“Ocorre que nem todos os munícipes têm computador em suas residências e outros não têm conhecimento suficiente para tal tarefa. Essa situação vem causando insatisfação em nossos munícipes e gerará prejuízo com o pagamento de multa para quem não conseguir realizar a tarefa de imprimir o IPTU pela internet para pagamento”, justificou o vereador.

(PMP): O município deve arrecadar R$ 18 milhões este ano de IPTU.

Incompetência

Já o vereador Tiguila Paes (PPS) pediu explicações ao prefeito Dixon Carvalho (PP) sobre a não entrega dos carnês do IPTU 2018.

“O ano passado a administração alegou não ter tido tempo hábil para fazer e entregar os carnês. E este ano, o que aconteceu? No início do ano, o prefeito contratou uma empresa por mais de 25 mil reais e cadê os carnês?”, questionou o parlamentar.

Tiguila (PPS) também critica o fato de a administração avisar, em cima da hora, que o boleto do imposto pode ser obtido pela internet.

“Como se não bastasse, o governo avisa que o contribuinte pode imprimir a segunda via pela internet, faltando apenas dez dias para o vencimento do imposto. Além de incompetente, essa administração não tem o menor respeito pela coisa pública e, sobretudo, pela população”, disse ele.

O vereador também acredita que muitas pessoas não conseguirão imprimir o boleto do imposto pela internet, por falta de computador em casa ou por desconhecer como fazer isso.

“Quem sofrer algum prejuízo por conta da incompetência do governo municipal deve procurar seus direitos na Justiça”, sugere ele.

Arrecadação

Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura de Paulínia, o município deve arrecadar R$ 18 milhões este ano de IPTU. Fonte Correio Paulinense