Feminicídio será tema abordado em Fórum em Roda de Paulínia

O evento é aberto a toda população e será realizado na Escola Elvira Cássia de Oliveira

O Programa Conecta da Copersucar realizará no dia 10 de abril o 11º Fórum em Roda de Paulínia a partir das 18h30. Nesta edição o tema abordado é o Feminicídio e, será mediado pela especialista em Políticas Públicas e Direitos Humanos (USP/Unesco), Membro da Comissão Municipal Intersetorial da Política Municipal de Convivência Familiar e Comunitária, vice-presidente do Conselho Municipal de Direitos da Mulher de Americana e Coordenadora da Câmara Temática de Políticas para Mulheres da RMC (Agemcamp), Léa F. Amabiele de Queiroz Telles.

O evento é aberto a toda população e será realizado na Escola Elvira Cássia de Oliveira, localizada na Rua Mathilde de Freitas Bergamashi, nº 181, bairro São José II.

Sobre o Tema

Feminicídio é a palavra que define o homicídio de mulheres como crime hediondo quando envolve menosprezo ou discriminação à condição de mulher e violência doméstica e familiar. Trata-se de uma palavra nova para uma prática antiga, uma vez que mulheres morrem de formas trágicas todos os dias no Brasil: são espancadas, estranguladas, agredidas brutalmente até o momento em que perdem a vida.

Diariamente, doze mulheres são assassinadas no Brasil. É o que mostra um levantamento feito pelo G1 considerando os dados oficiais dos estados relativos a 2017. São 4.473 homicídios dolosos, sendo 946 feminicídios, ou seja, casos de mulheres mortas em crimes de ódio motivados pela condição de gênero.

Com uma taxa de 4,8 assassinatos em 100 mil mulheres, o Brasil está entre os países com maior índice de homicídios femininos: ocupa a quinta posição em um ranking de 83 nações, segundo dados do Mapa da Violência 2015 (Cebela/Flacso).

Serviço

11º Fórum em Roda de Paulínia.

Data: 10/04/2018 (terça-feira).

Horário: 18h30.

Local: Escola Elvira Cássia de Oliveira – Rua Mathilde de Freitas Bergamashi, 181, São José II.

Entrada franca.

(Divulgação): A palestra será ministrada pela vice-presidente

do Conselho Municipal de Direitos da Mulher de Americana,

Léa F. Amabiele de Queiroz Telles.

© 2020 Jornal de Paulínia