Cerca de 2.400 residências já foram alcançadas com os mutirões de combate ao Aedes aegypti

Ações foram realizadas no mês de março nos bairros Bom Retiro e São José I

Cerca de 2.400 residências já foram visitadas e mais de 900 toneladas de entulhos coletadas em Paulínia. Esse é o resultado dos dois mutirões de limpeza e combate ao Aedes aegypti realizados durante o mês de março.

O primeiro mutirão foi realizado no dia 10 de março na região do Bom Retiro. O segundo, que visitou a região do bairro São José I, aconteceu no último sábado (24).

Durante as ações, equipes da Vigilância em Zoonoses e da Defesa Civil visitaram as casas para procurar e eliminar criadouros do mosquito transmissor de doenças como Dengue, Zika e Chikungunya. Os agentes também entregaram folhetos informativos e orientaram os moradores sobre os cuidados necessários para combater, diariamente, o Aedes aegypti. Já as equipes da Secretaria de Obras e Serviços Públicos se encarregaram de serviços como varrição, roçada e coleta de entulhos e materiais em desuso como latas, garrafas, móveis velhos, entre outros.

O próximo mutirão está agendado para o dia 14 de abril. “Vamos continuar o São José I e entraremos no São José II. Nas residências que foram encontradas fechadas, deixamos os folhetos informativos. O que temos reforçado é para que os moradores do bairro conversem com seus vizinhos sobre o assunto e nos ajudem neste trabalho de conscientização. O que todos precisam entender é que combater o mosquito é um dever de todos nós”, afirma Ellen de Freitas, uma das coordenadoras da Vigilância em Zoonoses.

Conscientização

Associado aos mutirões, a Prefeitura lançou a campanha “#SOMOSTODOSVIGILANTES”, que visa conscientizar a população sobre os cuidados necessários no combate ao mosquito. Os folhetos informativos estão sendo distribuídos durante os mutirões e em pontos de atendimento a população. Com essa iniciativa, o Governo pretende convidar a população para fazer parte do movimento de conscientização.

A Prefeitura pede ainda que sejam denunciados, pelo número 156, os possíveis criadouros do mosquito.

(PMP): Agentes visitaram as casas para procurar e eliminar criadouros do mosquito transmissor de doenças.