Bairro São José I recebe neste sábado (24) o mutirão de combate ao mosquito Aedes aegypti

Ação será realizada pelas secretarias de Saúde, Obras e Serviços Públicos, Meio Ambiente e Defesa Civil

(PMP): Ação realizada no último mutirão feito na Região do Bom Retiro.

Para lutar contra a proliferação do mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya, a Prefeitura de Paulínia vai realizar neste sábado (24), o mutirão de limpeza e de combate ao Aedes Aegypti no bairro São José I. Com início marcado para às 8h, a ação será promovida pelas secretarias de Obras e Serviços Públicos, Defesa Civil, Saúde e Defesa e Desenvolvimento do Meio Ambiente.

A Secretaria de Obras e Serviços Públicos realizará serviços de retirada de entulho e galhos, roçada, varrição e cata-móveis. Serão coletados materiais em desuso, como vasos, vasilhames, móveis velhos, eletrodomésticos quebrados, peças de metal, restos de madeira, entre outros objetos que podem se tornar criadouros do Aedes aegypti. Os materiais devem ser colocados na calçada, exclusivamente na região do bairro São José I, a partir das 7 horas da manhã.

A coordenadora da Vigilância em Zoonoses, Iracema Custódia dos Santos Sá, pede que os munícipes abram as portas de suas casas e autorizem a entrada dos agentes.


Conscientização

Para chamar atenção para o tema, a Prefeitura de Paulínia lançou a campanha #SOMOSTODOSVIGILANTES. Com essa iniciativa, o Governo pretende convidar a população para fazer parte do movimento de conscientização.

"Não basta eu limpar a minha casa e eliminar os criadouros do mosquito se o meu vizinho não fizer o mesmo. Por isso, precisamos que todos se tornem vigilantes da Saúde e militantes desta causa", afirma o diretor do Departamento de Vigilância Sanitária (DEVISA), José Roberto dos Santos.

Durante o período de veiculação da Campanha, a Prefeitura vai fixar cartazes e faixas em pontos estratégicos, distribuir materiais informativos em locais de atendimento ao público e promover ações dentro das escolas.

A Prefeitura pede ainda que sejam denunciados, pelo número 156, os possíveis criadouros do mosquito.