Entrega da expansão do Hospital Municipal de Paulínia mais uma vez não é executada

Administração de Dixon Carvalho havia anunciado que a entrega aconteceria no final de fevereiro

Em janeiro deste ano, a administração do prefeito Dixon Carvalho (PP) prometeu, pela segunda vez, entregar o novo prédio do Hospital Municipal de Paulínia (HMP), dessa vez, até o fim do mês passado. Dixon havia prometido que a primeira entrega, anunciada e não cumprida, ocorreria em dezembro de 2017. “Após anos de constantes intervenções, as obras de ampliação do Hospital Municipal de Paulínia serão concluídas até o final do mês de fevereiro deste ano”, informou a página oficial da Prefeitura na internet.

Em dezembro passado, Dixon (PP) justificou que a obra, iniciada em março de 2012 na gestão do ex-prefeito José Pavan Junior (PSDB), não teria sido concluída por culpa de fornecedores, de serviços e/ou materiais, atrasados. Na ocasião, a administração informou, também, que, além de “toda a mobília dos novos setores médicos”, estava faltando apenas “finalizar o acabamento interno e externo do novo prédio do HMP”. Em janeiro deste ano, segundo Valdir Terrazan, secretário de Obras e Serviços Públicos, a revitalização da parte externa do Hospital, as calçadas e o acesso principal já estavam em fase de conclusão.

(Correio Paulinense): A reforma e ampliação do Hospital Municipal de Paulínia já consumiram mais de R$ 170 milhões, uma média de R$ 17,8 milhões por ano.

Promessas

De 2013 para cá, os ex-prefeitos Edson Moura Junior (PMDB) e José Pavan Junior (PSDB) também prometeram, várias vezes, concluir e entregar o novo Hospital Municipal de Paulínia (HMP). Até o presente momento, o atual governo Dixon Carvalho, não pronunciou nenhuma justificativa para o HMP não ter sido, finalmente, entregue à população em fevereiro, conforme ela própria anunciou.

Custos

Dados do Portal da Transparência Municipal apontam que, de março de 2012 a dezembro de 2017, a reforma e ampliação do Hospital Municipal de Paulínia (HMP) já consumiram mais de R$ 100 milhões, ou seja, uma média de R$ 17,8 milhões por ano.

No orçamento financeiro do município deste ano, encontram-se disponíveis mais R$ 5 milhões para finalização das obras.

Quando concluída a expansão, o HMP terá 25 mil metros quadrados de área construída, 220 leitos e uma série de novos procedimentos, inclusive uma UTI neonatal, entre outros.

Fonte Correio Paulinense

© 2020 Jornal de Paulínia