Com 44% de reprovação, Câmara de Paulínia encerrou 2017 na última colocação no ranking da RMC

A cidade foi a única a receber Baixo Grau de Satisfação de acordo com a metodologia Indsat

Segundo pesquisa do Indsat (Indicadores de Satisfação dos Serviços Públicos), a Câmara Municipal de Paulínia encerrou 2017 na última colocação do ranking entre as 15 maiores cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC). Com 44% de reprovação, a cidade foi a única a receber Baixo Grau de Satisfação de acordo com a metodologia Indsat. A pesquisa foi realizada no 4º trimestre.

Fachada da Câmara Municipal de Paulínia.

Paulínia, a última colocada, está atrás de Campinas e Sumaré, cidades que se mantêm no final da lista geral desde o 2º trimestre de 2017. A Câmara de Paulínia obteve sua segunda queda consecutiva e obteve o menor índice já registrado pela metodologia da Indsat.

Do total de entrevistados, 44% consideram a Câmara como “regular”. Com os resultados obtidos, a pontuação total da Câmara de Paulínia foi de 480 pontos, 11 a menos que no 3º trimestre. No 2º trimestre de 2017, esse número chegou a 509 pontos.

Após duas quedas consecutivas no índice de satisfação, a expectativa para 2018 não são das melhores. Já no início do ano, o Ministério Público (MP) pediu o afastamento de 13 vereadores por um suposto envolvimento em esquemas de corrupção juntamente com o prefeito Dixon Carvalho (PP).

As demais cidades estudadas receberam Grau Médio de Satisfação. A líder do grupo Indaiatuba fechou o 4º trimestre com 619 pontos e 36% de aprovação. Artur Nogueira foi a última cidade a receber mais de 600 pontos.

Fonte: Pesquisa Indsat

Gráfico: Indsat