Após denuncia exclusiva do Correio Paulinense, Dixon deverá rever preço de ovos de páscoa comprados

Os ovos de chocolate custaram um preço unitário de R$ 13,95, no entanto a mesma unidade custou R$ 5,70 para Prefeitura de Holambra

(Correio Paulinense): O secretário de Educação, Luciano Ramalho, entregando ovos pessoalmente em uma das escolas da cidade.

O veículo de comunicação, Correio Paulinense, denunciou com exclusividade na última “Sexta-Feira Santa”, comemorada este ano no dia 14 de abril, que a unidade do ovo de Páscoa comprado pela Prefeitura de Paulínia saiu o dobro do preço do mesmo comprado em 2016. Foram 23 mil ovos de chocolate ao leite, de 160g, com um preço unitário de R$ 13,95. No ano passado, a unidade do mesmo ovo (tipo e peso) custou R$ 6,19, ou seja, 100% mais barato.

Os ovos adquiridos da empresa Don Guerrier, por meio do Pregão Eletrônico 01/2017, foram distribuídos nas escolas municipais e estaduais de Paulínia, durante a Semana Santa. No dia 20 de abril, quatro dias após a denúncia do Correio, os vereadores Tiguila Paes (PPS) e Kiko Meschiatti (PRB) denunciaram a compra suspeita ao Ministério Público (MP).

Dias depois, o atual governo municipal formou uma Comissão Especial para apurar a gritante diferença de preços. Cinco meses após, em um despacho de 18 de setembro, divulgado na segunda-feira (13), na página do Facebook do PDT (Partido Democrático Trabalhista) Municipal, o prefeito Dixon Carvalho (PP) acatou o parecer da Secretaria de Negócios Jurídicos de Paulínia, recomendando que o município pague a Don Guerrier o mesmo preço unitário (R$ 5,70) que a empresa cobrou da Prefeitura de Holambra, pelo mesmo ovo.

Com a readequação de preço, em vez de R$ 320.850,00 (trezentos e vinte mil, oitocentos e cinquenta reais), a empresa receberá R$ 131.100,00 (cento e trinta e um mil e cem reais) pelos 23 mil ovos de Páscoa vendidos à Prefeitura, uma economia para os cofres públicos municipais de R$ 189.750,00 (cento e oitenta e nove mil, setecentos e cinquenta reais).

Até a quinta-feira (16), de acordo com o Portal da Transparência Municipal, nenhum pagamento foi efetuado à empresa.

Fonte Correio Paulinense