Quase 2 mil paulinenses estão na fila de espera para exames de ultrassonografia

Prefeitura deixou claro que não há previsão para compra de novos aparelhos de ultrassonografia

(Internet): Entrada do Hospital Municipal de Paulínia.

A rede municipal de Saúde de Paulínia tem uma fila de espera de 1.863 exames de ultrassonografia. A informação foi prestada pela Prefeitura a um requerimento aprovado na Câmara de Vereadores. A demanda reprimida é de cinco meses.

“A ultrassonografia é um método de diagnóstico eficaz e de utilidade para todos”, avaliou a vereadora Fábia Ramalho (PMN), que fez o requerimento aprovado em plenário. “É essencial para o diagnóstico de possíveis doenças, entre elas, o mioma e o câncer.”

Na fila, estão pacientes à espera de exames Doppler de Carótidas, Doppler Venoso, Doppler de Artérias Renais, Órgãos e Estruturas, Abdômen Total, Abdômen Superior, Punção Aspirativa, Articulações, Mamas, Vias Urinárias, Ginecológico e Transvaginal.

O período de demanda reprimida informado pela Prefeitura, é de maio deste ano a 2 de outubro. Fábia Ramalho fez o pedido de informações após ser questionada pela população sobre a demora da realização de ultrassonografia na rede municipal de Paulínia.

A Prefeitura garantiu que há dois equipamentos no Hospital Municipal de Paulínia, uma para uso da ginecologia e outro para demais exames. Os agendamentos ocorrem diariamente, mas não revelou quantos em média são marcados ou realizados por dia ou ao mês.

O governo municipal também esclareceu que possui contrato com o Núcleo Tecnológico de Estudo do Corpo Humano Ltda, de Piracicaba. Essa empresa mantém um aparelho de ultrassonografia dentro do Hospital Municipal e faz exames conforme a demanda.


Medidas

A resposta da Prefeitura deixou claro que não há previsão para compra de novos aparelhos de ultrassonografia, mas não informou o que o governo municipal pretende fazer para zerar a fila de exames dessa área em Paulínia.


Fonte Paulínia 24 horas Noticias



© 2020 Jornal de Paulínia