Inscrições para o “Programa Bolsa Educação 2018” em Paulínia já podem ser realizadas

Para os estudantes que pretendem pedir o benefício “Programa Bolsa de Estudos”, o cadastro municipal é obrigatório

(Ilustrativa): As inscrições podem ser feitas até o dia 9 de dezembro.

A Prefeitura de Paulínia abriu na última segunda-feira (16) o cadastro municipal para interessados em participar do “Programa Bolsa Educação 2018”. As inscrições podem ser feitas até o dia 9 de dezembro.

Para o cadastro municipal são necessários cópias e originais de documentos, como RG, CPF, dentre outros (veja a lista completa abaixo). Após isso, a Prefeitura abrirá inscrições em janeiro de 2018, para o “Programa Bolsa de Estudos”.

Para os estudantes que pretendem pedir o benefício “Programa Bolsa de Estudos”, o cadastro municipal é obrigatório. A Prefeitura destaca que ele é requisito primordial para a inscrição em janeiro de 2018.

O cadastro municipal deve ser feito na Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania (Semasc), no Paço Municipal (Avenida Prefeito José Lozano Araújo, 1.551, no Parque Brasil 500), a partir das 8h. Serão distribuídas 20 senhas por dia.

Os candidatos a bolsa de estudos devem atender requisitos socioeconômicos, como renda familiar inferior a 10 salários mínimos e residência comprovada em Paulínia há pelo menos 10 anos ininterruptos ou mais. Mais informações podem ser obtidas por meio do telefone (19) 3874-5741.


Documentos para o cadastro na Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania (cópias e originais)

  • Certidão de nascimento de todas as pessoas solteiras que residem na casa;

  • Certidão de casamento (ou declaração de união estável assinada pelo casal, declaração de separação de corpos ou certidão de casamento averbada);

  • RG e CPF de todos os moradores da casa;

  • Comprovante de residência atual (um deles: contrato de compra e venda ou escritura, contrato de locação, declaração de imóvel cedido, contas da CPFL ou Sabesp, telefone, correspondência bancária) dos pais ou próprio;

  • Carteira de trabalho (páginas da foto, qualificação civil, último registro e página seguinte) de todos os moradores da casa;

  • Declaração de trabalho informal, contanto o valor recebido mensalmente e o tipo de trabalho;

  • Comprovante de seguro-desemprego e rescisão (saída recente);

  • Benefícios, pensões e aposentadorias do INSS (para beneficiários);

  • Últimos holerites de todas as pessoas da família que trabalham;

  • Imposto de renda da empresa e documentos emitidos pelo contador, constando o valor recebido mensalmente, em caso de possuir empresa.


© 2020 Jornal de Paulínia