Governo de Dixon Carvalho planeja R$ 6,5 milhões em publicidade para o próximo ano

O valor é 225,38% maior que gastos com material de consumo na Rede Básica de Saúde

(Divulgação): O Projeto orçamentário do prefeito Dixon Carvalho está sendo analisado pelos vereadores e deve ser votado, em dois turnos.

O Projeto de Lei Nº 65/2017 do projeto orçamentário da administração do prefeito Dixon Carvalho quer reservar R$ 6,5 milhões para “manutenção de gastos com propaganda e publicidade” para 2018. O valor representa um aumento de 532% em relação à média dos orçamentos desde 2014. O Projeto de Lei, que distribui a próxima receita prevista do município, já está sendo analisado pelos vereadores e deve ser votado, em dois turnos (mérito e legalidade), até o mês de dezembro. Na prática, esta verba pode ser utilizada para qualquer tipo de propaganda desde folhetos, outdoors e até publicidade paga em jornais e televisões. Em uma Paulínia carente de praticamente todo o básico, com frequentes queixas de falta de remédios, material escolar e com diversos próprios públicos a mercê da própria sorte sem qualquer tipo de manutenção, o número chama a atenção.

Para se ter ideia do que isto representa, o valor é 225,38% maior que tudo que se gastou com material de consumo como agulhas, seringas, remédios, etc, na Rede Básica de Saúde que compreende as UBS (R$ 2.883.985,46) e bem acima do que se gastou com as obras do Hospital Municipal de Paulinia (R$ 5.470.759,62). Já a obra estadual da nova Unidade Básica de Saúde- Centro está custando R$ 3.041.977,29. Somente com a verba de publicidade desejada pelo prefeito Dixon Carvalho para o ano que vem, seria possível a construção de duas novas UBS nos mesmos moldes.


(Cedida): Com a verba de publicidade para o ano que vem, seria possível a construção de duas novas UBS.

A verba de publicidade para o ano que vem, caso assim mantenham os vereadores, em muito supera a de outras necessidades do município. Ampliação e reforma de parques e praças ficaram com R$ 3.100.000,00, iluminação pública com R$ 3.470.000,00, construção e reforma de novas EMEI´s com R$ 3.500.00,00, e construção de EMEF’s com R$ 2.000.000,00.

Mais cultura e menos moradias

Na edição 2660 do Jornal de Paulínia, noticiamos que a verba global da Secretaria de Cultura subirá de quatro milhões, duzentos e oitenta e quatro mil reais neste ano, para vinte e sete milhões, cento e treze mil reais em 2018, uma turbinada de mais de R$ 22 milhões. Já a importante Secretaria de Habitação terá, em 2018, apenas trezentos e setenta e dois mil reais a mais que este ano. De três milhões, novecentos e dezessete mil, o valor subirá apenas para quatro milhões, duzentos e oitenta e nove mil reais.

Analisando a distribuição das verbas para Cultura e Habitação, no ano que vem o governo de Dixon pretende investir cinco milhões, cento e setenta e quatro mil reais em estrutura cinematográfica e festival de cinema e, apenas dois milhões de reais na construção de casas populares, para atender famílias de baixa renda.