Alunos da rede pública de ensino continuam sem materiais e uniformes escolares

Na última terça-feira (12), o assunto foi destaque na sessão da Câmara de Vereadores

(Divulgação): No ano passado, os alunos receberam o material escolar no mês de abril.

Mesmo faltando pouco mais de três meses para o fim do ano letivo, a Prefeitura de Paulínia não abriu licitação para a aquisição de uniforme ou material escolar. Com isso, pais de milhares de alunos da rede pública municipal de ensino precisaram comprometer parte do orçamento familiar para não deixar os filhos sem camisetas, bolsas, cadernos, entre outros itens.

Em 2015, a Prefeitura também não forneceu uniformes e nem materiais. No ano passado, os alunos receberam o material escolar no mês de abril. Foram investidos cerca de R$ 1,5 milhão, segundo divulgou a então administração do ex-prefeito José Pavan Junior (PSDB). Já o pregão eletrônico, para a compra de uniformes, foi suspenso pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), por suspeita de irregularidades.

Na última terça-feira (12), o assunto foi destaque na sessão da Câmara de Vereadores. “Desde 2015 os alunos da rede municipal não sabem o que é receber uniformes da Prefeitura. Isso só reforça a tese de que educação e saúde, que também está um caos, só são prioridades para os prefeitos de nossa cidade em época eleitoral”, criticou o vereador Tiguila Paes (PPS).


Requerimento

Em abril deste ano, Tiguila Paes (PPS) solicitou à administração do prefeito Dixon (PP) informações sobre o lançamento de editais para a compra de uniformes e materiais escolares. No mês de maio, em resposta ao Requerimento do vereador, o governo informou que duas Requisições de Compras (RCs) estavam tramitando na Secretaria Municipal de Finanças, “com vistas ao necessário certame licitatório”. No entanto, até o presente momento, nenhuma licitação foi realizada.


Fonte Correio Paulinense

© 2020 Jornal de Paulínia